Prefeitura de Bento Gonçalves não tem mais contrato com a Fundação Araucária - Cidades - Pioneiro
 

Saúde pública01/05/2018 | 15h01Atualizada em 01/05/2018 | 15h01

Prefeitura de Bento Gonçalves não tem mais contrato com a Fundação Araucária

Últimos contratos venceram nesta segunda-feira (30)

Prefeitura de Bento Gonçalves não tem mais contrato com a Fundação Araucária Roni Rigon/Agencia RBS
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

Desde esta terça-feira (1º), a prefeitura de Bento Gonçalves não tem mais contrato com a Fundação Araucária. Por seis anos, a fundação ficou responsável pela contratação de todos os terceirizados da área da saúde do município. Os últimos contratos - para médicos, motoristas das ambulâncias do Samu e para o atendimento da comunidade terapêutica - venceram nesta segunda-feira (30).

Conforme o secretário de Saúde de Bento, Diogo Siqueira, atualmente, o município conta com quatro contratos para terceirizados - cada um com uma empresa diferente. Desde o ano passado, a prefeitura iniciou um processo buscando diminuir a dependência de terceirizados e não ter apenas uma entidade responsável pelos serviços. Em pouco mais de um ano, foram chamados cerca de 200 aprovados em concursos na área da saúde. 

Ainda segundo o secretário, dos quatro contratos terceirizados em vigor, apenas o da comunidade terapêutica, que atende a dependentes químicos, não tem caráter emergencial. Para esse serviço, o contrato é de cinco anos e a capacidade é para 15 a 20 pessoas. 

Já os contratos para higienizadores, motoristas do Samu e médicos são temporários e valem por seis meses, devido a judicializações dos editais. O contrato dos higienizadores começou no início de abril. Os contratos dos motoristas do Samu e dos cerca de 150 médicos terceirizados iniciaram nesta terça.

Conforme Siqueira, a prefeitura aguarda uma decisão do Tribunal de Justiça, em Porto Alegre, para dar prosseguimento ao processo licitatório para terceirizar totalmente o Samu em Bento. Atualmente, o serviço funciona com técnicos em enfermagem e enfermeiros servidores. A manutenção dos equipamentos é paga pela prefeitura. Com a terceirização, todos os profissionais serão contratados por uma empresa, que também será responsável pelos serviços de manutenção. Os servidores que atuam no serviço serão remanejados para outras áreas da saúde.

Leia também
Guarda Municipal de Caxias do Sul conclui primeiros treinamentos com novas pistolas
Aplicativo permitirá que pais acompanhem trajeto da van escolar dos filhos em Caxias
Homem morre atropelado ao atravessar a faixa correndo, na ERS-122, em Ipê 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros