Memória: o reinado da Festa Nacional da Uva de 1950 - Cidades - Pioneiro

Versão mobile

 

Caxias antiga01/05/2018 | 07h30Atualizada em 02/05/2018 | 18h45

Memória: o reinado da Festa Nacional da Uva de 1950

Ernestina Therezinha Antoniazzi Fadanelli, representando Flores da Cunha, foi uma das princesas de 68 anos atrás 

Memória: o reinado da Festa Nacional da Uva de 1950 Studio Geremia / Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação/Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação
Nestor Gollo transmite pela Rádio Caxias a solenidade de coroação das soberanas, da qual participou a jovem Ernestina Antoniazzi (ao centro). À esquerda, a Miss Brasil Jussara Marques Foto: Studio Geremia / Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação / Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Dando sequência às matérias sobre a história da Festa da Uva, recordamos hoje do reinado de 1950, quando os desfiles de carros alegóricos pela Av. Júlio de Castilhos contavam com a participação da rainha Olívia Teresinha Simões Morganti acompanhada pelo quádruplo do atual número de princesas (duas).  

Memória da Festa da Uva: os 75 anos de imigração italiana em 1950
Festa da Uva de 1981: um quinteto de soberanas
Um ensaio com as soberanas de 1965

Até a edição de 1954, a figura da princesa – e a própria denominação – por vezes confundia-se com a das aias, das embaixatrizes e das representantes dos antigos distritos e municípios vizinhos. Foi o que aconteceu em 1950, quando a organização abriu o concurso para a participação de oito cidades vizinhas: Bento Gonçalves, Farroupilha, Garibaldi, Antônio Prado, Flores da Cunha, Guaporé, Veranópolis e Nova Prata. 

Conforme descrito pelo autor João Spadari Adami no livro Festas da Uva, de 1965, “deu-se aos municípios patrocinadores do certame o igual direito de Caxias, de concorrerem com uma candidata cada um para a escolha da rainha. As restantes ficariam classificadas como princesas da festa”. Foi o ocorreu. Teresinha Morganti, representante de Bento Gonçalves, foi eleita rainha,  tendo como princesas as outras concorrentes de Caxias e das cidades vizinhas. 

De Flores da Cunha, por exemplo, sagrou-se princesa a jovem Ernestina Therezinha Antoniazzi, então com 18 anos. Falecida na última semana, aos 86 anos (leia mais abaixo), dona Ernestina representou Flores em uma época de parcos recursos financeiros, sem patrocinadores, cobertura publicitária ou torcida organizada – era o pós-guerra, e a festa estava sendo retomada após 13 anos.

– Pela sua beleza e simplicidade, acabou sendo escolhida como princesa, enchendo de orgulho todos os familiares e amigos – recordou o genro Ademir José Concer.    

O grupo de concorrentes e princesas de 1950 era formado ainda por Bila Vial (Galópolis), Neda Ungaretti (que viria a casar com o prefeito Euclides Triches), Lígia Fávero, Olga Fedossi, Nair Menegotto, Ilka Minghelli, Leda Zugno e Lorita Sanvitto (princesa de 1954). 

Na foto maior acima, vemos Ernestina (ao centro) e parte do grupo de princesas durante a solenidade de coroação, em 1950. À esquerda, quase saindo da imagem, o radialista Nestor Gollo, junto ao indefectível microfone da ZYF-3 Rádio Caxias, que transmitiu o evento. 

Leia mais:
Painel "Alegoria Primeira ao Imigrante" na Festa da Uva de 1950
As fiandeiras da Festa da Uva de 1950
Presidente Eurico Gaspar Dutra visita a Festa da Uva de 1950
Festa da Uva: um parque e um incêndio em 1950
O incêndio do avião Duque de Caxias na Festa da Uva de 1950
Metalúrgica Gazola homenageia pracinhas na Festa da Uva de 1950
Auditório da Rádio Caxias nos anos 1950: um palco de estrelas

A princesa Ernestina aos 18 anos, em 1950Foto: Acervo de família / divulgação

Ernestina, a princesa de Flores da Cunha

Quinta filha de uma família de 10 irmãos, Ernestina Therezinha Antoniazzi nasceu em 30 de setembro de 1931, em Flores da Cunha. Um ano após a festa, em 1951, mudou-se para Caxias do Sul, quando casou com o ex-combatente da Segunda Guerra Mundial Reynaldo Fadanelli (in memoriam). Da união nasceram seis filhos: Roberto, Alice, Renato, Marcos, Adriane e Andrea, que lhe deram 11 netos e três bisnetos. 

Moradora do bairro Rio Branco desde os 20 anos, dona Ernestina faleceu na última terça-feira, aos 86, de falência múltipla de órgãos. A missa de sétimo dia ocorre hoje, às 18h30min, na Igreja Imaculada Conceição dos Freis Capuchinhos.

Igreja dos Capuchinhos: 25 anos sem o frei Ambrósio Tondello

Na fotos acima e abaixo, dois momentos da jovem quando princesa da Festa da Uva, em 1951. O destaque vai para a icônica foto-pintura à direita, testemunho de uma época em que as cores ainda eram uma realidade distante. O registro foi feito no antigo estúdio "Tamagnone Fotógrafo".

Leia mais:
Flores da Cunha: um desfile e dois galos na Festa da Uva de 1972
Shazan e Xerife agitam Flores da Cunha em 1973
Tempo de vindima: a trajetória de João Slaviero
Clovis Boff, o senhor dos galos em Flores da Cunha
Maria Della Costa na Festa da Vindima de 1976
Encontro da Família Fiorese em Flores da Cunha
Imigração italiana: encontro da família Fontana em Flores da Cunha 

Foto-pintura: o registro feito no Tamagnone Fotógrafo, em Flores da CunhaFoto: Tamagnone Fotógrafo / acervo de família, divulgação

Rainha e Miss Brasil

Como na Festa da Uva de 1937 não foi escolhida uma rainha, Teresinha Morganti recebeu a coroa, em 1950, da Miss Brasil Jussara Marques (na primeira foto, segurando o buquê, pouco antes da coroação).

Para recordar de Odila Zatti, a rainha da Festa da Uva de 1934

Desfile pela Júlio: Ernestina (primeira à esquerda) junto às soberanas da Festuva de 1950Foto: Reno Mancuso / Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami, divulgação

Leia mais:
Festa da Uva: um desfile pela Av. Júlio em 1950
Um carro soberano na Festa da Uva de 1954
Festa da Uva de 1954: lembranças escritas à mão
Galópolis na Festa da Uva de 1954
A festa interminável de 1954  

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória   


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros