Memória: encontro da família Menegat em Nova Pádua - Cidades - Pioneiro

Versão mobile

 

Imigração italiana23/05/2018 | 07h30Atualizada em 23/05/2018 | 07h30

Memória: encontro da família Menegat em Nova Pádua

Descendentes de Severino Menegat e Leonilda Vedana Menegat reuniram-se no Travessão Paredes, em março

Memória: encontro da família Menegat em Nova Pádua Acervo de família / divulgação/divulgação
O casal Leonilda e Severino Menegat em meados dos anos 1940 Foto: Acervo de família / divulgação / divulgação

Uma trajetória iniciada com o casamento de Severino Menegat e Leonilda Vedana Menegat, em 20 de agosto de 1927, foi recordada no último dia 25 de março, quando ocorreu o primeiro encontro dos descendentes do casal.

A história dos Menegat mescla-se ao desenvolvimento da comunidade do Travessão Paredes, interior de Nova Pádua, onde ocorreu a missa – celebrada pelo padre Mário Pascoal – e o almoço de confraternização, em março. Foi exatamente lá que o casal se fixou e criou os 10 filhos: Giuseppe, Maria, Leondina, Emília, Aquilino, Eleonora, Leni, Teresinha, Bárbera e Gema.  

Imigração italiana: encontro da família Lain

Toda essa saga, porém, começou bem antes, com a chegada dos pais de Severino e Leonilda, em finais do século 19. O imigrante italiano Giuseppe Vedana desembarcou no Brasil com apenas quatro anos, em 1885. Em 24 de outubro de 1900, na localidade de Nova Pádua, ele casou com a também imigrante Emília Alessi, nascendo dessa união, em 28 de fevereiro de 1906, a filha Leonilda.

Já os pais de Severino, os também imigrantes italianos Antonio Menegat e Maria Brancalione, tiveram o casamento civil registrado em 1909, vários meses depois da união religiosa – daí explica-se o nascimento de Severino em 19 de janeiro de 1908. Além dele, o casal teve outros 12 descendentes. Na foto abaixo, a família de Giuseppe Vedana e Emília Alessi, pais de Leonilda, em finais dos anos 1920. Na sequência, Antonio e Maria, pais de Severino, também por volta de 1920.

A família de Giuseppe Vedana e Emilia Alessi em meados dos anos 1920Foto: Acervo de família / divulgação
Os pioneiros Antonio Menegat e Maria BrancalioneFoto: Acervo de família / divulgação

Trabalho na agricultura

Após o casamento, em 20 de agosto de 1927, Severino e Leonilda dedicaram-se à agricultura – cultivando uva, trigo e milho – e à criação de vacas, porcos e galinhas, de onde provinha a alimentação para toda a prole.

Leonilda faleceu em 1979, aos 73 anos. Severino, em 1986, aos 78. Na foto mais ao alto, o casal em meados da década de 1940. Acima, os descendentes reunidos na Matriz de Nova Pádua, localidade onde toda essa história começou, há 91 anos.

Os Menegat em 1977: em pé, os irmãos Aquilino, Eleonora, Leni, Teresinha, Bárbera e Gema. Sentados, Emília, Giuseppe, os pais Severino e Leonilda, e as irmãs Maria e LeondinaFoto: Acervo de família / divulgação

Os parentes 

O encontro reuniu cerca de 180 descendentes, oriundos de cidades como Caxias, Flores da Cunha, Porto Alegre, Santa Maria, Terra de Areia e Passo Fundo, além de estados como Santa Catarina e Mato Grosso.

Familiares lotaram a Matriz de Nova Pádua, onde foi celebrada a missaFoto: Acervo de família / divulgação

Parceria

Informações desta coluna são uma colaboração de dona Bárbera Menegat Andreazza, filha de Severino e Leonilda Menegat.

Participe da coluna 

Você possui fotos antigas de família ou está organizando algum encontro de descendentes. Envie as imagens em alta resolução e um breve histórico para o e-mail rodrigolopes33@gmail.com.

Leia mais:
Encontro da família Gobbato em Monte Bérico
Encontro da família Fermiano Alves em Criúva
Encontro da família Ferro em Vila Flores
Encontro da família Soldatelli em São Marcos
Os 125 anos da família Tonus no Brasil
Encontro internacional da família Bigolin em Pinto Bandeira
Imigração italiana: Isidoro Bigolin e o brinco de ouro
Encontro da família Peruchin em Vacaria  

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória  

 

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros