Menina baleada na frente de escola recebe alta do hospital em Caxias do Sul - Cidades - Pioneiro

Versão mobile

 

Violência09/04/2018 | 10h56Atualizada em 09/04/2018 | 11h01

Menina baleada na frente de escola recebe alta do hospital em Caxias do Sul

Ela se recupera em casa desde sexta-feira 

Menina baleada na frente de escola recebe alta do hospital em Caxias do Sul André Moretti/Divulgação
Foto: André Moretti / Divulgação

A menina de seis anos, baleada no dia 29 de março, na saída da Escola Municipal de Ensino Fundamental Luciano Corsetti, no bairro Kayser, recebeu alta hospitalar na noite da última sexta-feira. Ela deve se recuperar  em casa antes de ser liberada para voltar a frequentar a aula.

— Até pegou a gente de surpresa. Achamos que ela sairia no sábado ou no domingo, mas como os médicos viram que ela estava bem e sem dor, resolveram liberar a gente para irmos para casa ainda na sexta — explica a mãe da menina. 

Conforme a mãe, a menina ainda está em processo de cicatrização do local onde foi retirado o dreno, mas conversa e caminha normalmente. A criança foi atingida no abdome e teve o rim perfurado pelo projétil que ficou alojado perto da coluna, mas que não pode ser retirado durante o primeiro procedimento. Ela ficou alguns dias na UTI do Hospital Geral, antes de ser liberada para ir para o quarto.

Leia mais
Polícia tem suspeito para ataque junto a escola em Caxias do Sul
Escola de Caxias deve ter segurança reforçada após ataque de atirador na saída de alunos
"Ele foi correndo e atirando contra as crianças", diz morador sobre ataque junto a escola em Caxias
Criança baleada em saída de escola de Caxias do Sul está na UTI
Duas crianças e um homem são baleados na saída de escola no bairro Kayser, em Caxias   

A família conversará na quarta-feira com um cirurgião para avaliar a possibilidade de retirar a bala do corpo da menina. Ainda, segundo a mãe, a garota está aparentemente tranquila, mas fala bastante sobre a situação:

— Ela pede para dormirmos com ela de noite, não me perde de vista nunca. Está sempre grudada na gente (os pais). Todo mundo que chega, ela conta o que aconteceu — diz a mãe. 

A estudante recebeu atestado para ficar em casa durante sete dias. Após esse período, será avaliado quando ela poderá voltar a frequentar a escola.

Na mesma ocorrência, outra menina de seis anos foi atingida de raspão. Ela foi atendida no Postão 24H e liberada. Um homem de 33 anos, que seria o alvo dos atiradores, também ficou ferido, foi internado no Hospital Pompéia e recebeu alta no último dia 2. 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros