Jogo virtual ajuda estudantes a melhorar vivência na escola - Cidades - Pioneiro
 

Educação13/04/2018 | 08h49Atualizada em 13/04/2018 | 08h49

Jogo virtual ajuda estudantes a melhorar vivência na escola

O game é dividido em etapas e exige um cadastro breve dos usuários

Jogo virtual ajuda estudantes a melhorar vivência na escola Reprodução/Reprodução
Foto: Reprodução / Reprodução
Pioneiro
Pioneiro

A tecnologia e a intimidade que crianças e jovens têm com ela são a aposta da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (Cipave) da Secretaria Estadual de Educação (Seduc) para frear e discutir a violência nas instituições de ensino. 

Foi lançado ontem o jogo virtual Baneville Boas Ações na Escola e na Cidade, que trabalha com a gurizada a resolução de conflitos, como bullying, indisciplina e até cuidados com a saúde, sob os preceitos de uma cultura de paz.

O game é dividido em etapas e exige um cadastro breve dos usuários, que poderão criar ambientes e, por meio da moeda virtual Cipave, promover neles benefícios e melhorias relacionadas a práticas de cidadania. A cada dia, receberão uma missão nova e ainda terão a oportunidade de fazer minicursos sobre essas tarefas, recebendo dicas para tomar a melhor decisão diante de um desafio dentro do game. 

O jogo será disponibilizado gratuitamente para toda a rede de ensino, incluindo instituições privadas e também a qualquer pessoa que queira aproveitar a ferramenta em projetos de educação. 

— Os jogadores poderão explorar o ambiente e participar ativamente de tudo o que acontece nessa cidade virtual. Todo tipo de situação que envolva a escola estará ali para ser debatida de uma forma lúdica — explica a coordenadora do Programa Cipave, Luciane Manfro.

A ideia de usar a ferramenta na promoção da paz nas escolas veio a partir de um papo que Luciane teve com a filha, Giovana Manfro Vargas, 11 anos, que questionou a eficiência da abordagem do tema quando feita via cartilhas, seminários e palestras diante de gerações tão ligadas à tecnologia.

— Gostei da ideia e levei à empresa que já presta serviço para a Seduc. Em seis meses, chegamos ao conteúdo, ao layout e ao jogo — conta Luciane.

Ontem de manhã, também foi assinado um termo de cooperação entre a Seduc e a Secretaria de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos para viabilizar ações conjuntas voltadas à formação e difusão de uma cultura de paz nas escolas, com a aplicação de metodologias da Justiça Restaurativa na solução de problemas entre famílias, escolas e outros setores da sociedade.

O APLICATIVO

* O Baneville foi desenvolvido pela empresa MSTECH e está disponível para download tanto para Android quanto para iPhone nas lojas virtuais Google Play e Apple Store e também no site do Cipave (cipave.rs.gov.br/inicial), para quem preferir jogar no computador. 

* A ideia é criar um ranking para estimular as escolas a participar. Para isso, o usuário, na hora de se cadastrar, acrescenta o nome da escola que pretende representar, não é preciso ser aluno da instituição, já que qualquer pessoa pode participar.

Leia também
TREs do país estão reunidos em Bento Gonçalves
Marcada sessão de julgamento do impeachment do prefeito de Caxias do Sul
Câmara aprova projeto que permite doulas em partos nos hospitais de Caxias  

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros