Impasse empurra vinda dos filhos de haitiana para Caxias do Sul para maio - Cidades - Pioneiro
 

Migração13/04/2018 | 09h10Atualizada em 13/04/2018 | 09h10

Impasse empurra vinda dos filhos de haitiana para Caxias do Sul para maio

O consulado do Brasil no Haiti acredita que os vistos sejam expedidos nas primeiras semanas

Impasse empurra vinda dos filhos de haitiana para Caxias do Sul para maio Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Monette não pode ser beneficiada por recente portaria do governo que facilita a união familiar de estrangeiros que possuem residência no Brasil Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

Há mais de um ano, a haitiana Monette Esperance vive a expectativa de superar as barreiras burocráticas que impedem o reencontro com seus filhos Adjy, 10 anos, Betchnaille, oito, e Djodly, 11, que vivem com a avó no Haiti. Há cinco anos, ela não vê as crianças. Em solidariedade, o CAM lançou uma campanha para financiar a vinda das crianças. Por meio de vaquinha online, foram arrecadados R$ 24 mil, (R$ 2 mil a mais do objetivo, que era o de levantar R$ 22 mil). Porém, desde então, Monette vive a aflição de aguardar a emissão dos vistos.

— A gente pede quando vai sair (os vistos) e eles dizem "mês que vem". As pessoas estão me cobrando "o que tu tá fazendo com o dinheiro? Já gastou?". Eu não gastei, ele tá todo no banco esperando essa liberação — assegura Monette.

Leia mais
Voluntários criam vaquinha digital para ajudar haitiana a trazer os filhos para Caxias do Sul 

Embora muitas estimativas já tenham sido dadas, de acordo com o advogado de migrações do CAM, Adriano Pistorelo, o próprio consulado do Brasil no Haiti acredita que os vistos sejam expedidos nas primeiras semanas de maio.

— A demora deu-se por um impasse entre os dois países. Enquanto o Brasil dizia que não havia sido suspensa a emissão de visto em razão das implementações da nova lei, no Haiti, o vice-cônsul dizia que  estava suspenso e eles entraram numa briga — comenta Pistorelo.

Porém, segundo o advogado, com a retomada do procedimento, os processos estão tendo andamento.

— Havia muitas  pessoas aguardando a emissão de visto. O próprio vice-cônsul nos comunicou que os filhos da Monette não são prioridade e, portanto, entrariam numa lista igual os outros. A previsão é de que a redução desse passivo até chegar a eles se dê nas primeiras semanas de maio — explica Pistorelo.

Ainda de acordo com ele, Monette não pode ser beneficiada por recente portaria do governo federal que facilita a união familiar de estrangeiros que possuem residência no Brasil:

— A Monette só seria favorecida neste caso se ela iniciasse essa busca pela união neste momento, o que não é o caso, pois os filhos dela já têm a autorização da expedição dos vistos, então é uma questão de tempo mesmo até isso se concretizar — esclarece.

Leia também
TREs do país estão reunidos em Bento Gonçalves
Marcada sessão de julgamento do impeachment do prefeito de Caxias do Sul
Câmara aprova projeto que permite doulas em partos nos hospitais de Caxias  

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros