Estudantes caxienses conquistam o 1º lugar em evento científico na Tunísia - Cidades - Pioneiro
 

Inovação04/04/2018 | 18h17Atualizada em 04/04/2018 | 18h21

Estudantes caxienses conquistam o 1º lugar em evento científico na Tunísia

Alunas do Cetec eram as únicas representantes brasileiras no evento

Estudantes caxienses conquistam o 1º lugar em evento científico na Tunísia Cetec/Divulgação
Foto: Cetec / Divulgação
Pioneiro
Pioneiro

Três alunas do Centro Tecnológico Universidade de Caxias do Sul (Cetec-UCS) conquistaram o primeiro lugar no Festival Internacional de Engenharia, Ciências e Tecnologia (I-Fest), realizado na cidade de Monastir, na Tunísia.

Leia mais
Integrantes do Cetec UCS representam o Brasil em feira tecnológica, na Tunísia

Elas apresentaram o projeto "Utilização da Casca de Arroz Incorporada ao Polímero — Uma Alternativa Sustentável para o seu Aproveitamento”, que concorreu na categoria Ciência Ambiental. As alunas Juliana Salles, Maria Eduarda Ramos e Natália Boschetti foram orientadas pela professora Tatiana Bisoto, que acompanhou a execução do trabalho, e coorientadas pela professora Andréia Gobbi.  

A pesquisa foi iniciada em março do ano passado, quando as estudantes estavam iniciando o 2º ano do Ensino Médio. De acordo com a aluna Natália Boschetti, o tema surgiu durante uma viagem para Santa Maria.

— A gente começou a ver uma abundancia de casca de arroz na estrada, no entorno das plantações. Então, como a gente era instigado a achar um problema para solucionar, começamos a pesquisar sobre isso — lembra. 

Durante a pesquisa, as estudantes descobriram que a casca de arroz constitui um problema ambiental, já que é gerada em grande escala e, quando descartada de forma incorreta, libera gás metano, agente poluente responsável pelo aquecimento global.  

O grupo teve, então, a ideia original de testar o produto no processo de produção de polímeros. 

— A gente pôde usar os laboratórios da UCS para testar se o plástico com a casca de arroz daria uma mistura efetiva. Foi aí que conseguimos provar que a nossa ideia ia dar certo. 

O projeto foi iniciado para ser apresentado na 5ª Mostra Científica e Tecnológica do Cetec, mas acabou sendo premiado na Mostratec, a maior feira de Ciência e Tecnologia Jovem da América Latina, e na I-Fest, onde as alunas eram as únicas representantes brasileiras.

— Era uma responsabilidade muito grande de representar a nossa escola na feira, mas a gente se esforçou bastante e o sentimento principal foi de orgulho — relata Natália. 

Na manhã desta quarta-feira (4), o grupo foi recebido pelo Conselho Diretor da Fundação Universidade de Caxias do Sul. Na ocasião, o reitor Evaldo Kuiava sugeriu que as alunas continuem com o projeto para que possam torná-lo um produto.

Conforme Natália, agora as estudantes buscam realizar novos testes para verificar a durabilidade do novo material e também querem apresentar o projeto em outras mostras científicas.

Leia também
Autor confesso da morte de Naiara é transferido para instituição psiquiátrica em Porto Alegre
Advogados de Caxias do Sul avaliam prisão em 2ª instância

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros