Alça ligando RS-122 à RS-453, em Caxias do Sul, está orçada em cerca de R$ 1 milhão - Cidades - Pioneiro
 

Demanda histórica14/04/2018 | 10h44Atualizada em 14/04/2018 | 10h44

Alça ligando RS-122 à RS-453, em Caxias do Sul, está orçada em cerca de R$ 1 milhão

Construção, nas proximidades da Codeca, está prevista para começar na metade do ano

Alça ligando RS-122 à RS-453, em Caxias do Sul, está orçada em cerca de R$ 1 milhão Porthus Junior/Agencia RBS
Acesso atual exige que motoristas cruzem a rodovia, o que gera congestionamentos e risco de acidentes Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

A alça ligando a RS-122 à RS-453 (trecho urbano da Rota do Sol), em Caxias do Sul, está orçada em cerca de R$ 1 milhão. A construção será realizada com recursos próprios da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), que administra o trecho da RS-122 entre Caxias do Sul e Antônio Prado.

Leia mais
EGR abre licitação para contratar projeto de viaduto na Curva da Morte, em Farroupilha
EGR contrata projetos para a duplicação da RS-122, entre Farroupilha e São Vendelino
Plano de investimento da EGR para a Serra prevê novas terceiras faixas e mudanças em entroncamentos

De acordo com o diretor técnico da EGR, Milton Cypel, o licenciamento ambiental e os projetos já estão concluídos. A estatal trabalha agora na finalização do orçamento, que ainda demanda alguns ajustes. Assim que for entregue, o que está previsto para a próxima semana, terá início a elaboração do edital de licitação, que deve ser lançado ainda em abril. Se tudo correr conforme o previsto, a expectativa é que empresa responsável pela obra seja conhecida até o fim de maio e o trabalho comece entre junho e julho.

 — Quem tinha de fazer inicialmente era o Daer e depois o pedágio que foi desativado. Agora o governo pediu para a EGR fazer. Quem passa por Flores da Cunha paga o pedágio (da EGR), então é justo - admite Cypel.

A construção da alça é uma demanda histórica de moradores da Serra. Atualmente, quem segue de Flores da Cunha para Farroupilha e Porto Alegre precisa passar por baixo do viaduto do trecho urbano da Rota do Sol, próximo à Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul (Codeca). Em seguida, é preciso contornar uma rotatória e acessar a Rota do Sol. 

A manobra costuma gerar congestionamentos e risco de acidentes, já que muitas vezes motoristas que trafegam pela Rota do Sol precisam parar para que outros veículos acessem a rodovia. Com a alça, será possível sair da RS-122 e acessar diretamente a Rota do Sol.

Conforme Cypel, a obra será paga com recursos de uma conta reserva da EGR, que serão repostos aos poucos com a arrecadação do pedágio de Flores da Cunha. Apesar disso, a construção não terá impacto imediato na tarifa.

Outras melhorias para a Serra

O plano de investimentos da EGR também prevê a implantação de terceiras faixas na RS-235, entre Nova Petrópolis e Gramado. Segundo Cypel, até o fim do mês serão concluídos estudos a respeito de onde será possível implantar pontos que permitam eliminar gargalos. Em seguida, serão realizadas sondagens para viabilizar a licitação. 

A intenção, conforme o diretor, é evitar fazer a ampliação em pontos que exijam corte de rochas e outras intervenções complexas. Dessa forma, é possível utilizar o orçamento para beneficiar mais pontos da rodovia.

A RS-235 também deve passar por melhorias no pavimento junto com a RS-020 e outras rodovias do entorno administradas pela EGR. A licitação para estas obras está em andamento.

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros