No dia em que jovens morreram afogados em Caxias, 40 banhistas foram orientados a sair de represa - Cidades - Pioneiro

Versão mobile

 

Perigo05/02/2018 | 14h39Atualizada em 05/02/2018 | 14h39

No dia em que jovens morreram afogados em Caxias, 40 banhistas foram orientados a sair de represa

Patrulha Ambiental da Guarda Municipal constatou pessoas nadando em lugar proibido na represa Dal Bó

No dia em que jovens morreram afogados em Caxias, 40 banhistas foram orientados a sair de represa Roni Rigon/Agencia RBS
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

No sábado, quando dois adolescentes se afogaram na represa do complexo Dal Bó, em Caxias do Sul, cerca de 40 pessoas foram abordadas pela Patrulha Ambiental da Guarda Municipal por estarem em lugares proibidos para banho nesta mesma barragem.  Quando abordados, os banhistas são obrigados a sair dos pontos. 

Conforme o diretor da Guarda Municipal, Ivo Rauber, uma equipe faz a ronda diariamente por todas as represas do Samae. Ele explica que os locais são perigosos para o banho. Quem quiser colaborar com o trabalho da Patrulha Ambiental pode ligar para o 153 para informar locais proibidos em que há banhistas. 

No início da tarde de sábado, Adrian da Silva dos Santos, 14 anos, e Luan da Silva Matos, 15 anos,  se afogaram na represa do complexo Dal Bó, no bairro Fátima. O corpo de Luan foi localizado no final da tarde de sábado; o de Adrian foi encontrado por volta do meio dia de domingo por mergulhadores dos bombeiros a seis metros de profundidade. 

Testemunhas relataram à Polícia que Luan se afogou primeiro. Adrian teria entrado na água para tentar salvá-lo, mas também acabou se afogando. 

Leia também
Polícia apura circunstâncias que levaram à queima de carro e morte em Garibaldi
Falsos policiais matam mãe e filho a tiros em Caxias do Sul
Vítima carbonizada poderá ser identificada por meio de material genético  

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros