Domingo de Carnaval em Caxias é marcado pela mistura de ritmos e grande adesão do público - Cidades - Pioneiro
 

Mais um dia de folia18/02/2018 | 19h15Atualizada em 18/02/2018 | 20h45

Domingo de Carnaval em Caxias é marcado pela mistura de ritmos e grande adesão do público

Maracaxias, no centro, e festa da escola Incríveis do Ritmo, no bairro Pioneiro, oferecem mais um dia de folia a milhares de caxienses

Domingo de Carnaval em Caxias é marcado pela mistura de ritmos e grande adesão do público Roni Rigon/Agencia RBS
No centro, milhares acompanharam as apresentações do Maracaxias Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

No domingo que alternou sol intenso e céu nublado em Caxias do Sul, duas festas levaram milhares de foliões de diferentes tribos às ruas da cidade, ainda em clima de Carnaval. No centro, o Maracaxias celebrou a cultura do Carnaval de rua nordestino com muito maracatu e frevo, além das tradicionais marchinhas. A festa, realizada na Rua Alfredo Chaves, ficou por conta da união dos grupos Baque dos Bugres, de Caxias, e Truvão, de Porto Alegre,  seguida da orquestra Frevo Ma Non Troppo e de Dan Ferretti e os Homens da Meia Noite, que se apresentarão ao anoitecer.

Leia mais
União de escolas de samba e envolvimento de comunidade se destacam em festa de Carnaval no Jardelino Ramos, em Caxias

Em sua terceira edição, o evento conquista cada vez mais adesão, mostrando o crescimento da cultura dos ritmos ancestrais em Caxias não apenas neste período, mas também ao longo do ano, com a afirmação de grupos como o Zingado e o Sucata Sonora, além do Baque dos Bugres. Paulistano e filho de pernambucanos, o guia de turismo Márcio Nunes, 37 anos, que assistia às apresentações com a irmã Bruna, 28, elogia a iniciativa de agregar diferentes nichos:

 Caxias do Sul, RS, Brasil (18/02/2018).  Carnaval do Zanuzzi 2018.   Maracaxias agita foliões do carnaval caxiense com o ritmo colorido do Maracatu, defronte o  Bar do Zanuzzi. (Roni Rigon/Pioneiro).
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

— É uma coisa que sempre aconteceu no nordeste e que Caxias do Sul está de parabéns em promover. Durante muito tempo imperou por aqui a cultura do "não pode". Mas por que que não pode? Todos saem ganhando com essa integração. O maracatu de Caxias não perde em nada para o de Olinda ou de Recife — avalia Márcio. 

O Carnaval do maracatu segue em Caxias no próximo fim de semana, com a Troca de Carnaval do grupo Zingado, que levará a música e diversas brincadeiras a alguns bairros da cidade, ainda não divulgados. Vale ficar ligado na página do evento no Facebook.

Pagode e rap no Pioneiro

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL (18/02/2018) Escola de Samba Incríveis do Ritmo realiza festa no bairro Pioneiro. (Roni Rigon/Pioneiro).
Grupo de pagode Nosso Samba deu início à festa no bairro PioneiroFoto: Roni Rigon / Agencia RBS

Na quadra da escola de samba Incríveis do Ritmo, a saída encontrada para agregar o maior número de pessoas ao carnaval no bairro Pioneiro foi diversificar as atrações. Além da bateria da escola, centenas de pessoas puderam sambar com os grupos de pagode Nosso Samba e Grupo Afim, além de curtir a apresentação do rapper W Negro. Para a noite, ainda haveria apresentações de cantores sertanejos. 

No segundo ano em que Caxias do Sul passa o Carnaval sem desfile das escolas, por falta de apoio da prefeitura, o presidente da Incríveis, Solano Garcez, ressalta que o momento é de união das agremiações na busca por soluções. Contudo, a festa não pode parar:

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL (18/02/2018) Escola de Samba Incríveis do Ritmo realiza festa no bairro Pioneiro. (Roni Rigon/Pioneiro).
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

— Não é o momento de se pensar em fazer desfile. Talvez isso ainda leve alguns anos e seja preciso muitas discussões. O que precisamos agora é mostrar que escola de samba não é só festa, mas também preocupação com a cultura das comunidades. 

Para a aposentada Ivone Minotti, 60 anos, que acompanhava a festa com o marido Bruno Minotti, 63, a festa realizada no próprio bairro não lembra em nada os bailes de antigamente, mas foi uma saída para a falta de opção que marca a Caxias do Sul atual:

— Hoje as pessoas não têm mais para onde ir. Mudou muito do que era no nosso tempo, quando havia clubes, ou mesmo de anos atrás, com os desfiles. Uma festa como essa, se for bem organizada e não der briga, é uma saída para quem não quer ficar sem o Carnaval. 

 Leia mais
Bloco da Farofada promove integração entre famílias e jovens em carnaval de Galópolis 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros