Prefeitura de Caxias vai transferir médicos do Postão 24h para unidades básicas - Cidades - Pioneiro

Versão mobile

 

Saúde05/01/2018 | 16h41Atualizada em 05/01/2018 | 16h52

Prefeitura de Caxias vai transferir médicos do Postão 24h para unidades básicas

Técnicos de enfermagem e dois profissionais de apoio também serão remanejados

Prefeitura de Caxias vai transferir médicos do Postão 24h para unidades básicas Roni Rigon/Agencia RBS
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

Dezesseis profissionais que atuam no Pronto-Atendimento 24 Horas de Caxias do Sul (Postão) serão transferidos para unidades básicas de saúde (UBS) do município. A secretária da Saúde de Caxias, Deysi Piovesan, confirmou na tarde desta sexta-feira a realocação de sete médicos, sete técnicos de enfermagem e dois profissionais de apoio.

Leia mais
Prefeitura de Caxias revoga edital para gestão compartilhada do Postão 24H
Prefeitura de Caxias vai manter projeto de regionalizar atenção básica

De acordo com a titular da pasta, a decisão foi tomada a partir da redução na demanda de atendimentos no Postão, registrada no último trimestre de 2017, após a abertura da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Zona Norte.

— Sempre sofremos pressão sobre a demora nos atendimentos (no Postão). A UPA abriu com o objetivo de amenizar essa questão e nos comprometemos, a partir da abertura da unidade, a avaliar a demanda de atendimento e redimensionar o serviço conforme a necessidade — explica. 

Conforme dados divulgados pela prefeitura, a procura pelo Pronto Atendimento 24 Horas (PA 24h) reduziu 18% no último trimestre de 2017 em comparação ao mesmo período de 2016. De 1º de outubro até o último 27 de dezembro, em média 350 pessoas foram atendidas diariamente no Postão. De outubro a dezembro de 2016, foram 427 pacientes a cada 24 horas.

Deysi garante que a redução no número de profissionais não prejudicará o atendimento no Postão, já que as transferências serão acompanhadas por medidas para melhorar a gestão do local. 

— Temos que ter um quadro compatível ao atendimento. Sempre haverá uma demora em certos dias e horários de pico, isso ocorre até em serviços privados. Mas não podemos ter um quadro superdimensionado para esses momentos, se não fica um custo impagável. Temos que pensar na viabilidade financeira de manter os serviços — defende. 

Além da redução de funcionários, a prefeitura busca também diminuir o número de horas extras pagas aos profissionais do Postão, cujo valor é considerado muito alto pela secretária. 

Os recursos humanos e financeiros serão redirecionados à rede básica. A secretária da Saúde não especificou o destino dos profissionais, mas adiantou que alguns deles serão transferidos para a UBS do bairro Esplanada. O local é a unidade-piloto do programa UBS+, que seria implantado caso a gestão compartilhada do Postão fosse realizada. 

Com a rejeição da medida pelo Conselho Municipal de Saúde, o programa ficou inviabilizado, conforme a secretária. A ideia, porém, é seguir com o planejamento original na unidade do Esplanada.

— Já começamos todo um trabalho e planejamento ali. Queremos sim, garantir os recursos para dar continuidade, dentro da realidade possível — reforça. 

De acordo com o planejamento do UBS+, a unidade do bairro Esplanada serviria como referência para os bairros São Caetano, Alvorada e Salgado Filho, prestando atendimento em horário estendido e com mais serviços. As unidades dos outros bairros passariam a ser chamados de UBS satélites.

Os profissionais do Postão que serão transferidos estão sendo avisados gradativamente. O processo deve estar concluído até o fim de janeiro.  

Leia também
Professor encontrado morto em apartamento em Caxias será sepultado no sábado
Fabris e Alceu definem Guerra como "miniprefeito" de Caxias

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros