CES, em Caxias do Sul, reabrirá nesta quinta - Cidades - Pioneiro

Após princípio de incêndio08/11/2017 | 16h49Atualizada em 09/11/2017 | 13h40

CES, em Caxias do Sul, reabrirá nesta quinta

Funcionamento dependia de vistoria dos bombeiros

CES, em Caxias do Sul, reabrirá nesta quinta Felipe Nyland/Agencia RBS
Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

Depois de quase dois dias interditado após um princípio de incêndio, o prédio que abriga o Centro Especializado de Saúde (CES) de Caxias do Sul vai reabrir nesta quinta (9). O funcionamento dependia de uma vistoria dos bombeiros, que solicitaram para a prefeitura um laudo da parte elétrica após duas pessoas ficarem presas no elevador na manhã de terça (7). 

Conforme o chefe de gabinete da prefeitura de Caxias, Júlio César Freitas, a equipe técnica constatou ainda na terça que houve um curto-circuito no prédio. O motor de uma bomba de sucção de água, que fica ao lado do elevador, queimou e a energia elétrica do local foi desarmada. Por isso, o elevador travou. O motor, segundo Freitas, foi retirado e enviado para conserto. Conforme a secretaria municipal de Saúde, os pacientes que tinham consultas agendadas entre terça e quarta devem remarcar. Uma equipe de servidores está ligando para os usuários para informar a nova data. 

Leia mais
Vestidos de policiais civis, criminosos matam dois e incendeiam casa em Caxias do Sul
Guarda Municipal reage e mata criminoso em Caxias do Sul 

O prédio que abriga o CES, na Sinimbu, foi liberado pelo Corpo de Bombeiros após apresentação de laudo elétrico por parte do Município, conforme a prefeitura. Segundo o município, funcionários da prefeitura revisaram todas as instalações elétricas do prédio, além da sinalização de emergência e dos extintores de incêndio.

O local não possui alvará de prevenção contra incêndio, de acordo com o major Éderson Cunha, comandante do 5º Batalhão Regional de Bombeiros (5º CRB). Segundo ele, foi protocolada documentação em 2007 por meio do Sistema Integrado de Gestão de Prevenção a Incêndios (Sigpi), um sistema antigo que não é mais utilizado. O major explica que, para que a situação no prédio seja regularizada, deverá ser feito um novo projeto para obtenção do alvará, seguindo a legislação atual, que deverá ser entregue aos bombeiros em um prazo de 30 dias. 

Segundo o comandante, há muitos prédios na cidade que se encontram em situação semelhante ao do CES, ou seja, que deram início a um processo de liberação pelo sistema antigo e que precisam entregar novo projeto de prevenção aos bombeiros.

— Como o serviço que funciona nesse local não pode parar, solicitamos essas adequações que precisam ser realizadas durante o processo de regularização. Pedimos conscientização dos donos de imóveis para que procurem os bombeiros para regularizar a situação. Todo local sem alvará tem a sua situação caracterizada como irregular — explica.

Prefeitura vai cobrar plano de prevenção do dono do imóvel

O chefe de gabinete da prefeitura de Caxias afirma que desde terça uma equipe está trabalhando nas adequações solicitadas pelos bombeiros. Ele garante que a administração municipal vai cobrar do proprietário do prédio que seja feito um plano de prevenção.

— Como um plano nunca foi cobrado pelas administrações passadas? É inadmissível que isso ocorra. Pagamos R$ 64 mil mensais pelo aluguel daquele prédio e o que se espera é que esteja tudo certo. Solicitamos que todas as secretarias façam um levantamento dos seus imóveis para termos um levantamento de quantos locais utilizados pelo município não têm planos de prevenção — adianta Freitas.

Para remarcar

Os usuários que tinham consultas ou exames agendados devem remarcar o procedimento. O CES fica na Rua Sinimbu, 2.231, em São Pelegrino. Os telefones de contato: 3901-1410 e 3217-8833.

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros