Ladrões furtam 60 pares de chinelos doados para crianças pobres de Caxias - Cidades - Pioneiro

Tristeza31/10/2017 | 18h43Atualizada em 31/10/2017 | 19h03

Ladrões furtam 60 pares de chinelos doados para crianças pobres de Caxias

Calçados seriam distribuídos para pequenos e jovens atendidos pela Casa Brasil, que fica no bairro Reolon

Ladrões furtam 60 pares de chinelos doados para crianças pobres de Caxias Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Criminosos ainda não identificados nem deram a chance para crianças e adolescentes de seis a 16 anos pobres em vulnerabilidade social, assistidos pela Casa Brasil, entidade de Caxias, conseguirem usar chinelos que haviam ganho há pouco mais de 10 dias. No final de semana, depois de quebrarem pelo menos dois cadeados, passarem por dois portões, os ladrões abriram um buraco em uma parede de tijolos e furtaram os calçados e brinquedos dos 160 pequenos e jovens cuidados pela instituição da Associação Mão Amiga, que fica no bairro Reolon.

 Leia mais
BM lança contraofensiva a roubos a ônibus em Caxias do Sul
Operadores de ônibus de Caxias do Sul já consideram roubos como parte da profissão  

Os chinelos, com numeração do 30 ao 38, estavam ao lado do prédio da Casa Brasil, em um espaço que é da Fundação de Assistência Social (FAS), que também o utiliza para guardar materiais do Centro de Referência em Assistência Social (Cras) da Zona Oeste. Os 60 pares furtados tinham sido doados por um empresário há poucos dias e seriam distribuídos às crianças e adolescentes no final do mês:

— Vamos levá-los para um passeio em um lugar com piscina, então eles precisariam dos calçados específicos. Estávamos guardando para isso e também que eles tivessem pares novos para o verão. Muitos chegam aqui, com um calorão, e de bota nos pés. O empresário doou os chinelos porque um dia veio aqui e viu que muitos usavam pregos para segurar as alças dos calçados. Uma tristeza — lamenta a coordenadora da Casa Brasil, Cristiane Ferreira.

 A entidade existe há 11 anos e não é a primeira vez que é alvo de violência. Na última vez, o ar condicionado foi furtado sem ninguém ver. A região está na mira dos criminosos, segunda a presidente da FAS, Rosana Menegotto. Por isso, uma reunião com autoridades de segurança na tarde desta terça-feira traçou estratégias para tentar frear a violência.

— Aquele complexo ali no Reolon, onde fica a Casa Brasil e o Cras, já foi assaltado seis vezes neste ano. Tudo é furtado, desde equipamentos até fios de energia. Vamos montar um plano envolvendo a Guarda Municipal — adianta Rosana.

Para quem quiser doar novos pares de chinelos, o telefone da Casa Brasil é o (54) 3219-1234. A entidade funciona de segunda a sexta, das 8h ao meio-dia e das 13h às 17h.

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros