Daer propõe construção de refúgio para solucionar problemas de trânsito no acesso ao bairro Forqueta, em Caxias - Cidades - Pioneiro

Trânsito18/09/2017 | 08h57Atualizada em 18/09/2017 | 09h00

Daer propõe construção de refúgio para solucionar problemas de trânsito no acesso ao bairro Forqueta, em Caxias

O retorno ficará entre o final do km 64 e o início do km 65, nas proximidades da antiga praça de pedágio

Daer propõe construção de refúgio para solucionar problemas de trânsito no acesso ao bairro Forqueta, em Caxias Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Trecho previsto inicialmente para receber um conjunto de sinaleiras semelhante ao instalado na entrada do bairro Desvio Rizzo, o acesso a Forqueta pela ERS-122 agora deverá receber outro tipo de intervenção para regular o tráfego e evitar acidentes. Conforme o Departamento Autônomo de Estradas e Rodagem (Daer), a intenção é construir um refúgio para retorno entre o final do km 64 e o início do km 65, nas proximidades da antiga praça de pedágio. Com isso, espera-se que ele melhore o acesso principal ao bairro. O maior problema da região, hoje, é que em horários de pico, uma longa fila de veículos se forma na rodovia, já que a travessia em direção ao bairro é lenta e perigosa por conta do movimento intenso nos dois sentidos da estrada.

Conforme o departamento, a obra permitirá ao motorista fazer o retorno sem a necessidade de esperar um intervalo no fluxo de veículos no sentido em que irá ingressar. Outros serviços, como a readequação dos canteiros e a recapagem da rodovia, permanecem previstos no cronograma do Daer. Além disso, as obras serão realizadas paralelamente à remoção do restante da estrutura da praça do antigo pedágio, que ainda permanece sobre a pista.

— Os estudos topográficos já foram feitos, e o projeto está pronto — afirma o diretor-geral do Daer, Rogerio Brasil Uberti.

Leia mais
Melhorias na ERS-122, no acesso a Forqueta, em Caxias, começam nesta semana
Após protesto, Daer receberá moradores de Forqueta, em Caxias do Sul
PRE retira boneco que chamava a atenção para precariedade no acesso de Forqueta, em Caxias, e comunidade cria novo
Comunidade apela ao Neno Buracon para criticar precariedade no acesso ao bairro Forqueta, em Caxias do Sul 

O departamento, porém, não divulgou datas para o início das obras, mas garante que os trabalhos devem começar ainda neste ano. Diante da mudança de planos para a execução da obra, membros da Associação de Moradores do Bairro (Amob) Forqueta pretendem se reunir novamente com representantes do Daer para compreender melhor os detalhes do projeto, para, depois, pronunciarem-se sobre as propostas da autarquia.

— Houve uma série de promessas, mas que não ocorreram ainda na prática. Os moradores estão nos questionando, mas também dependemos do que eles (Daer) dizem. Já tentamos contato de diversas formas, mas ainda não conseguimos marcar outra reunião — reclama o presidente da Amob, Dagoberto André dos Santos Junior.

Foto: Arte Charles Segat / Agência RBS

Família "Buracon" ajudou a fazer pressão

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 13/09/2017. Trecho da ERS-122, na entrada do bairro Forqueta (km 65), deve passar por obras nos próximos meses.. (Diogo Sallaberry/Agência RBS)
Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Mais de um mês depois de uma mobilização que levou bonecos para a rodovia, a comunidade de Forqueta finalmente recebe uma resposta positiva aos pedidos de melhorias. No final de julho, o primeiro boneco, apelidado Neno Buracon, foi colocado sobre o canteiro de acesso à Avenida Arthur Perottoni. Na noite do mesmo dia, policiais do Grupo Rodoviário de Farroupilha apreenderam o personagem com a justificativa de que ele iria distrair os condutores, podendo causar acidentes. Em resposta, a associação de moradores levou para a estrada a Nena Sinaleira, que também foi retirada pelos policiais rodoviários. 

Dias depois, a comunidade criou "os filhos" deles e os instalou na sacada de um prédio com uma faixa com os dizeres "Papai e mamãe só querem um acesso mais seguro ao bairro". Asfaltino e Sinaleide foram os nomes escolhidos por uma enquete com a comunidade.

— Essa não é uma luta só da associação de moradores, é uma luta de todos. Não vou medir esforços para que as coisas, de fato, aconteçam. E os bonecos ficarão até a obra ser concluída e, se demorar, vão descer para a rua — promete o presidente da Amob, Dagoberto Santos Junior.

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros