Ministério Público do Trabalho encontra 36 irregularidades no Hospital Virvi Ramos, de Caxias  - Cidades - Pioneiro

Verificação25/08/2017 | 13h40Atualizada em 25/08/2017 | 13h40

Ministério Público do Trabalho encontra 36 irregularidades no Hospital Virvi Ramos, de Caxias 

Instituição de saúde tem até 90 dias para se adequar aos problemas apontados

Pioneiro
Pioneiro

O Ministério Público do Trabalho (MPT) notificou o Hospital Virvi Ramos, de Caxias do Sul, na manhã desta sexta-feira, sobre 36 irregularidades encontradas durante uma vistoria realizada na última terça-feira. O MPT determinou prazos de 30, 60 e 90 dias para que a Associação Cultural e Científica Virvi Ramos (ACCVR), mantenedora do hospital, regularize os problemas apontados.

Leia mais
Após 30 dias, reforço de soldados da BM é exaltado por moradores de Caxias do Sul
Apartamentos do Rota Nova serão entregues nesta sexta com a presença de autoridades
Duas pessoas morrem em confronto com a Brigada Militar em Caxias do Sul

Em até 30 dias, por exemplo, a empresa deve se adequar, a 17 situações envolvendo a legislação trabalhista, situações urgentes ou de risco aos trabalhadores, comunicações obrigatórias, investigações de acidente de trabalho, entre outras.

Para as 10 irregularidades que envolvem situações urgentes, foi recomendada ao hospital a paralisação de atividades, equipamentos ou máquinas. O Virvi também deve providenciar sala específica de descanso para os empregados do setor de Saúde Mental, entre outras questões ligadas ao setor.

A ação integra a sétima operação de força-tarefa do projeto de regularização do ambiente de trabalho realizada pelo MPT. Ao todo, participaram 19 integrantes.

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros