Conclusão sobre o que provocou estragos em Vila Oliva, em Caxias do Sul, deve sair em 10 dias - Cidades - Pioneiro

Chuva no RS09/06/2017 | 11h52Atualizada em 09/06/2017 | 13h28

Conclusão sobre o que provocou estragos em Vila Oliva, em Caxias do Sul, deve sair em 10 dias

Segundo Inmet, não é possível afirmar se localidade foi atingida por um tornado

Conclusão sobre o que provocou estragos em Vila Oliva, em Caxias do Sul, deve sair em 10 dias Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Cerca de 100 moradias foram destruídas na localidade no interior de Caxias do Sul Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Somente uma análise mais aprofundada pode determinar se foi um tornado ou um vendaval que arrasou boa parte do distrito de Vila Oliva, interior de Caxias do Sul, na madrugada de quinta-feira. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) diz que pode ter ou não uma conclusão sobre o fenômeno em 10 dias.

A principal dificuldade dos especialistas é o fato de Vila Oliva não ter uma estação climatológica — a mais próxima fica a 16 quilômetros, no Aeroporto Hugo Cantergiani, em Caxias do Sul. A unidade na zona urbana do município registrou ventos acima de 80 quilômetros por hora por volta das 6h de quinta-feira. Contudo, relatos de moradores do distrito apontam que o temporal teve três momentos onde o vento foi mais forte: 2h, 4h e 6h.

Leia também:
Temporal provoca queda de árvores em pelo menos três pontos da BR-116 na Serra
Pelo menos 200 casas atingidas pelo temporal em Veranópolis

— Pessoalmente, acredito que houve sim um tornado nessa região, mas essa é a minha opinião. É difícil determinar o que houve apenas por fotos e relatos, é prematuro. É necessária a confrontação de várias informações como a velocidade de vento, que área foi atingida, se a destruição ocorreu em linha reta ou em círculos, entre tantas outras — diz o meteorologista do Inmet, Rogério Rezende.

A possibilidade de tornado é grande, pois o Sul do Brasil, e também o Sudeste, é a segunda área com maior probabilidade de ocorrer esse tipo de evento no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. Outro parâmetro é o evento que arrasou centenas de casas em São Francisco de Paula, em março. A investigação do Inmet indicou que aquela destruição teve um padrão compatível ao de um tornado, com velocidade de vento superior a 117 quilômetros por hora. Os efeitos do temporal em São Francisco de Paula foram localizados, isto é, atingiram algumas áreas da cidade, a exemplo de Vila Oliva, onde apenas parte do distrito sofreu danos. Na cidade dos Campos de Cima da Serra, 500 moradias sofreram danos e uma pessoa morreu. Em Vila Oliva, a Defesa Civil confirmou cerca de 100 moradas destruídas e a morte idosa de 78 anos morreu.


Como ajudar:

Em Caxias: dois pontos de arrecadação, uma na prefeitura e outro no ginásio em frente à Escola Erny de Zorzi, em Vila Oliva. Os itens mais necessários são: colchões, cobertores, roupas, cestas básicas, toalhas e itens de higiene, como sabonete e pasta de dente. A prefeitura na Rua Alfredo Chaves, 1.333, no bairro Exposição.
Em Veranópolis: entre em contato pelos telefones (54) 3441-7242 ou 3441-6419.


 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros