Furto de caiaques não deverá afetar crianças beneficiadas com aulas de canoagem, em Caxias do Sul - Cidades - Pioneiro

Serra Gaúcha14/05/2017 | 17h12Atualizada em 14/05/2017 | 17h12

Furto de caiaques não deverá afetar crianças beneficiadas com aulas de canoagem, em Caxias do Sul

Furto ocorreu na última sexta-feira

Furto de caiaques não deverá afetar crianças beneficiadas com aulas de canoagem, em Caxias do Sul Alvaro Acco Koslowski/Divulgação
Foto: Alvaro Acco Koslowski / Divulgação
Pioneiro
Pioneiro

Felizmente, o furto de 34 caiaques, oito coletes salva-vidas e 12 remos de um galpão dentro do complexo do Sesi, no bairro Fátima, em Caxias do Sul, na última sexta-feira, não deverá afetar as cerca de 300 crianças e adolescentes beneficiados com aulas de canoagem do projeto Remadas Solidárias. Isso, porque, conforme o ex-atleta olímpico Álvaro Koslowski, coordenador do projeto e integrante da Associação Caxiense de Canoagem, que organiza o Remada Solidárias, os materiais estavam com avarias e não podiam mais ser utilizados pelos alunos. 

Leia também
Homem é morto a tiros na madrugada, em Bento Gonçalves
Mesmo com a criação de patrulha específica, roubos a ônibus ainda preocupam em Caxias do Sul

— Registrei o boletim de ocorrência na polícia porque esse material foi comprado com recursos públicos e é preciso prestar conta dele, mesmo que não sirva mais para nada — justifica Koslowski.

Os caiaques, coletes e remos usados nas aulas estão guardados em um local com segurança reforçada e monitorado. Assim, segundo ele, não haverá impacto na realização das aulas. 

— Quem levou essas peças não vai conseguir vender para ninguém. Estamos até avisando a comunidade, pois com certeza esses materiais vão aparecer abandonados por alguma rua próxima — avisa o coordenador. 

 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros