Prefeitura e Legislativo devem solicitar mais prazo para reintegração de posse na Vila Amélia II, em Caxias - Cidades - Pioneiro

Habitação10/11/2016 | 21h46Atualizada em 10/11/2016 | 21h46

Prefeitura e Legislativo devem solicitar mais prazo para reintegração de posse na Vila Amélia II, em Caxias

O encaminhamento foi decidido durante reunião extraordinária realizada na Câmara de Vereadores nesta quinta-feira

Prefeitura e Legislativo devem solicitar mais prazo para reintegração de posse na Vila Amélia II, em Caxias Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Moradias ocupam área particular, que será devolvida ao dono após ação de reintegração de posse Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

A Comissão de Direitos Humanos, Cidadania e Segurança (CDHCS) da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul e a Secretaria Municipal da Habitação devem solicitar uma audiência com o poder Judiciário para tentar adiar a retirada das famílias do Loteamento Vila Amélia II, até que elas possam encontrar um local para se acomodarem. O encaminhamento foi tomado durante reunião extraordinária realizada na Câmara nesta quinta-feira. 

Leia mais:
Estudantes e professores protestam contra fechamento de turmas em escola de Bento Gonçalves
Cortes na educação não devem afetar escolas de Caxias do Sul
Cai mais do que a metade número de novos cadastros de imigrantes no SUS em Caxias
Brilha Caxias começa na próxima semana com concerto nas sacadas da Casa Magnabosco

Presidentes dos loteamentos Vila Amélia II, Dirlei Silveira da Rosa, e da Vila Amélia, Zildane Corrêa, afirmaram que na atual crise econômica, os moradores não têm condições de procurar outra moradia e estariam desamparados.

Conforme o presidente da comissão, o vereador Rodrigo Beltrão (PT), a Justiça deu o prazo até 21 de novembro para mais de 100 famílias se retirarem do loteamento.  Ele acredita há a possibilidade de, em parceria com o Executivo, buscar algum auxílio para acomodar melhor as famílias que terão de sair do espaço.

— Vamos tentar falar com o juiz e pedir a dilatação do prazo da reintegração de posse. Pode ser que dê efeito, pode ser que não — afirma o parlamentar.

Além do vereador-presidente, Rodrigo Beltrão/PT, e dos parlamentares Rafael Bueno/PDT, Denise Pessôa/PT, a Comissão de Direitos Humanos, Cidadania e Segurança é composta por Jaison Barbosa/PDT e Renato Nunes/PR.

 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros