Prefeitura de Caxias lança raio-x das árvores da cidade - Cidades - Pioneiro

Meio Ambiente22/11/2016 | 12h00Atualizada em 22/11/2016 | 12h00

Prefeitura de Caxias lança raio-x das árvores da cidade

Inventário municipal de arborização urbana foi apresentado nesta terça-feira

Prefeitura de Caxias lança raio-x das árvores da cidade Cristiane Barcelos/Agência RBS
Segundo o secretário Adivandro Rech, o trabalho serve como um diagnóstico das espécies Foto: Cristiane Barcelos / Agência RBS
Pioneiro
Pioneiro

A prefeitura apresentou, na manhã desta terça-feira, o inventário municipal de arborização urbana, uma espécie de raio-x das espécies da cidade. O trabalho integra o Plano Municipal da Mata Atlântica (PMMA).

Leia mais:
Ex-presidente da CIC coordena transição no Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego em Caxias
Dono de cavalo ferido em Vila Oliva, no interior de Caxias, é identificado


Em 14 meses de trabalho executado por uma empresa terceirizada, foram estimadas 463.982 unidades em áreas verdes no perímetro urbano. Segundo o secretário de Meio Ambiente, Adivandro Rech, o trabalho serve como um diagnóstico de onde ficam, quais são as espécies e em que condições estão as árvores da cidade.

— O que se criou foi uma ferramenta de planejamento, para não plantar simplesmente por plantar. Propicia que plantemos a árvore certa no local certo, dentro de um planejamento — aponta Adivandro.

O trabalho é dividido em duas partes: uma com os exemplares de parques, praças e áreas verdes e outra com os de canteiros e vias públicas. Com o estudo, cujas informações podem ser acessadas pelo site da prefeitura, também deve haver otimização dos serviços.

— Não vai mais ter necessidade de o técnico ir até o local, com um, motorista, ver a árvore. Ele acessa pelo sistema e encontra as características — aponta o secretário.

Ao todo foram inventariadas 589 áreas verdes públicas. O inventário ainda indica o índice de área verde (IAV) por habitante, que é de 14,22 metros quadrados por habitante. Conforme o secretário, o índice está muito próximo do recomendado pela organização Mundial da Saúde (OMS), que é de 15 metros quadrados por habitante.

O investimento foi de R$ 600 mil, provenientes de multas pagas e direcionadas ao fundo municipal de meio ambiente.


 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros