Casa Magnabosco em Vacaria em 1956 - Cidades - Pioneiro

Memória18/11/2016 | 06h52Atualizada em 18/11/2016 | 06h52

Casa Magnabosco em Vacaria em 1956

Filial da loja nos Campos de Cima da Serra funcionou de 1934 até meados de 1961

Casa Magnabosco em Vacaria em 1956 Acervo pessoal de Aires de Oliveira/divulgação
Um baile gaúcho em Esmeralda: Araraí, Bonfá, Otávio Magnabosco e Aires Lopes de Oliveira vestindo os clássicos ponchos vendidos pela loja, em 1956 Foto: Acervo pessoal de Aires de Oliveira / divulgação

Aos 101 anos, a tradicional Casa Magnabosco notabilizou-se não apenas no clássico endereço da Rua Sinimbu com a Dr. Montaury, em Caxias do Sul. A partir de 1934, a loja também manteve uma filial em Vacaria, inicialmente a três quadras da Praça General Dalto Filho. Já por volta de 1939, o negócio migrou para um sobrado defronte à praça, fazendo vizinhança com a famosa Catedral de Nossa Senhora da Oliveira – o comércio funcionava no térreo, enquanto a família residia no primeiro andar.

Leia mais: 
Família de Raymundo Magnabosco em 1946
Interiores da Loja Magnabosco nos anos 1950
Girólamo Magnabosco e os brevetados do Aeroclube de Caxias em 1942
Família Magnabosco: a trajetória do fotógrafo Giovanni Battista Serafini


Seguindo a proposta da matriz, a unidade "vacariana" comercializava tecidos, confecções e, principalmente, itens da indumentária gaúcha, como chapéus, botas, lenços e os clássicos ponchos – bastante procurados pelos consumidores dos Campos de Cima da Serra.

Esses mesmos ponchos, aliás, foram usados pelo gerente Otávio Magnabosco (1930-1972) e pelos funcionários Araraí, Bonfá e Aires Lopes de Oliveira durante um baile gaúcho em Esmeralda, então distrito de Vacaria, em meados de 1956 (foto acima).

A imagem foi disponibilizada por Aires Lopes de Oliveira, 79 anos, que iniciou no Magnabosco Caxias em 1º de junho de 1955, atuou na filial de Vacaria no ano seguinte e retornou a Caxias em 1957, permanecendo como funcionário da loja até 1959.

A filial do Magnabosco em Vacaria funcionou até meados de 1961.

A Casa Magnabosco em meados dos anos 1940, com os "vizinhos": a Catedral Diocesana, o Bispado e a Praça Dante Alighieri Foto: Studio Geremia / Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami,divulgação

O surgimento

A Casa Magnabosco foi fundada em 1915 por Raymundo Magnabosco e o sócio Francisco Oliva. Inicialmente, funcionava como um armazém de secos & molhados em uma casa de madeira ao lado da Catedral Diocesana.

Posteriormente, transformou-se em uma loja de confecções e, a partir do final dos anos 1950, em um centro comercial estruturado em vários departamentos. O clássico prédio da esquina da Sinimbu com a Dr. Montaury surgiu em 1939.

Leia mais:
Casa Magnabosco e outros preferidos dos caxienses em 1954
Praça Dante Alighieri e arredores nos anos 1930 e 1940
Catedral Diocesana: um campanário e um século de histórias
Casa Magnabosco durante o Congresso Eucarístico Diocesano de 1948
A Caxias moderna de Silvio Toigo
Giovanni Battista Serafini: instantes e tempos eternizados

Confira outras publicações da coluna Memória

Leia antigos conteúdos do blog Memória

 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros