Abandonado e ferido, cavalo agoniza em Vila Oliva, interior de Caxias do Sul - Cidades - Pioneiro

Quem assume?21/11/2016 | 16h42Atualizada em 21/11/2016 | 18h56

Abandonado e ferido, cavalo agoniza em Vila Oliva, interior de Caxias do Sul

Animal foi encontrado na principal estrada do distrito

Abandonado e ferido, cavalo agoniza em Vila Oliva, interior de Caxias do Sul Divulgação/Divulgação
Bicho está com a pata traseira quebrada Foto: Divulgação / Divulgação

O caso de um cavalo que está agonizando em um galpão no distrito de Vila Oliva, em Caxias do Sul, escancara mais uma vez a brecha em relação à proteção de bichos que não sejam gatos ou cachorros. 

O animal foi encontrado ferido na Estrada Luiz Daneluz, por volta das 8h desta segunda-feira. Compadecido, o agricultor Leandro César Linberger removeu o bicho até um galpão nas proximidades.

— Esse animal estava pra cima da cancha de rodeios (que sediou uma festa campeira de quinta-feira passada a domingo)  — diz Linberger.

Leia mais
Contrato entre prefeitura de Caxias do Sul e Soama é renovado por mais seis meses
ONG acusa Soama, de Caxias, de maus-tratos e pede afastamento da diretoria
Cachorro é retirado da Soama, em Caxias, sob ordem judicial
Alegando maus-tratos na Soama, grupo protesta contra a direção da entidade, em Caxias
Veterinária da prefeitura de Caxias acompanha serviço da Soama há duas semanas

Direção da Soama pede para sair e município assumirá cuidado de animais em Caxias

O agricultor tentou contatar serviços públicos para ajudar o cavalo, mas não obteve o sucesso. Segundo Linberger, o bicho tem uma marca de identificação semelhante a V6 ou VS.

— Ele está com a pata traseira apenas pendurada e também parece ter um pedaço de madeira na parte interna das pernas — conta o homem.

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semma), que assumiu recentemente a chácara da Soama, diz à reportagem que não tem como resolver o problema. A Patrulha Ambiental (Patram) da Brigada Militar (BM) também esclarece que tem responsabilidade para manejar animais silvestres e não teria como intervir numa situação assim. 

Contatadas pela reportagem, nenhuma ONG de proteção animal na cidade se ofereceu para auxiliar o agricultor por falta de preparo ou condições. Até as 16h30min desta segunda-feira, o bicho seguia no galpão.

 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros