DNIT estuda alternativas para liberar meia pista da BR-116, em Nova Petrópolis - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Estradas23/10/2016 | 10h44Atualizada em 23/10/2016 | 15h07

DNIT estuda alternativas para liberar meia pista da BR-116, em Nova Petrópolis

Rodovia apresenta rachadura no Km 178

DNIT estuda alternativas para liberar meia pista da BR-116, em Nova Petrópolis Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

O Departamento Nacional de Infraestrutura do Transporte (DNIT) estuda a possibilidade de liberar meia pista da BR-116, em Nova Petrópolis, no ponto onde uma rachadura surgiu depois das fortes chuvas da semana passada. Segundo o superintendente regional do departamento, Hiratan Pinheiro da Silva, não é descartada a possibilidade de ações emergenciais para que veículos leves possam passar pelo trecho, principal ligação de Caxias do Sul com Nova Petrópolis e com outras cidades da região das Hortênsias, como Gramado e Canela. A utilização de uma ponte móvel também é estudada.

—Está tudo em avaliação. Estamos trabalhando para ver o que é viável para liberar uma pista. O problema é que a estrutura não parou de movimentar e a fissura evoluiu — aponta o superintendente.

Ligação entre Caxias e Nova Petrópolis via BR-116 pode ser liberada somente em 2017
Chuva acumulada em Nova Petrópolis alcança 325,8mm 
Chuva leva as flores e deixa prejuízo de R$ 500 mil para família da Serra
Parte de residência desaba na Avenida Pinheiros, em Caxias do Sul
Gramado decreta situação de emergência devido a estragos causados pela chuva 
Caminho pelo interior de Nova Petrópolis não é recomendado pela Defesa Civil

O bloqueio ocorre entre os Kms 174, logo após o acesso à Linha Temerária, em Caxias, e o Km 178, antes do acesso ao Ninho das Águias, em Nova Petrópolis. Como medida definitiva, o ponto no Km 178, onde existe a rachadura, deve passar por um processo de contenção. O plano é construir cortinas de concreto, mas ainda não há prazo para o início dos trabalhos. O DNIT já havia informado que o trânsito total na rodovia só deve ser liberado no ano que vem.

— Ninguém gostaria de ter esse trecho interrompido, nem nós gostaríamos. Pedimos a compreensão da comunidade, porque infelizmente temos que aguardar, mas queremos ver o que podemos fazer para liberar a veículos leves, com a pista monitorada — acrescenta Hiratan.

Enquanto isso, a solução é adotar caminhos mais longos, como via São Francisco de Paula (pela Rota do Sol) ou Novo Hamburgo (pela ERS-122). Na última sexta-feira, a Defesa Civil orientou a não utilizar estradas de chão pelo interior, por risco de desmoronamento. Os trechos foram bloqueados.

A Polícia Rodoviária Federal estima que de 4,8 mil a 5,2 mil veículos passem por dia nos dois sentidos da rodovia. O fluxo costuma aumentas a partir de novembro, em função das atrações de Natal nos municípios da Região das Hortênsias.

ALTERNATIVAS:

Pela BR-116, a distância entre Caxias e Nova Petrópolis é de 34,8 quilômetros. A opção é usar outros caminhos, que aumentam consideravelmente o percurso. Conheça as sugestões:

:: Via São Francisco de Paula: 214,9 km
Siga pela Rota do Sol até São Francisco de Paula (cerca de 137 quilômetros) e depois use a ERS-235 (são mais 77,9 km, passando por Gramado e Canela) até chegar a Nova Petrópolis.

:: Via ERS-122 e Novo Hamburgo: 142,3 km

Siga pela ERS-122 até a BR-116, em São Leopoldo (bairro Scharlau). Acesse a rodovia federal e siga até Novo Hamburgo. Esse trecho tem cerca de 95,9 km. De lá até Nova Petrópolis (passando por Estância Velha, Ivoti, Presidente Lucena e Picada Café, via 116), são mais 46,4 km. 


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros