Memória: uma gaita-piano na Festa da Uva de 1954 - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

História29/02/2016 | 06h05

Memória: uma gaita-piano na Festa da Uva de 1954

Agricultor e músico Armando Fredolino Müller foi um dos destaques do carro do distrito de Santa Lúcia do Piaí

Memória: uma gaita-piano na Festa da Uva de 1954  Studio Geremia/acervo da família,divulgação
Carro da comunidade de Santa Lúcia do Piaí na Festa da Uva de 1954. Na primeira fila, da esquerda para a direita, está o gaiteiro Armando Fredolino Müller. Foto: Studio Geremia / acervo da família,divulgação
A paixão pela música e, principalmente, pela gaita rendeu ao agricultor Armando Fredolino Müller (1927- 2007) um convite para participar do corso alegórico da Festa da Uva de 1954. O músico foi um dos destaques do carro preparado pelo distrito de Santa Lúcia do Piaí, localidade em que morava com a família.

A gaita-piano de seu Armando e os outros instrumentos levados pelos agricultores do distrito integraram uma breve apresentação musical para o então presidente Getúlio Vargas, que assistia ao desfile.

Getúlio Vargas em Caxias: o inseparável guardião Gregório Fortunato.

Conforme recorda a viúva Irene Müller, 82 anos, o carro de Santa Lúcia de Piaí representava os parreirais, com cachos de uvas espalhados por toda a extensão do veículo. Dona Irene optou por não participar do desfile, mas prestigiou o marido durante o corso pela Avenida Júlio de Castilhos.

Festa da Uva de 1954: lembranças escritas a mão.

Os preferidos dos caxiense em 1954.

A gaita do agricultor sempre foi motivo de orgulho para a família Müller - logicamente, não poderia ficar de fora de um momento especial como a Festa da Uva. Seu Armando comprou o instrumento aos 20 anos, em 1947, sem saber tocá-lo. Aprendeu mesmo prestando atenção nas músicas de grupos como Os Bertussi e do lendário cantor regionalista Pedro Raymundo.

Acordeons Universal recepciona Pedro Raymundo em 1949.

Vem pra Cancha, Amigo: Os Bertussi no auditório da Rádio Caxias.

Atualmente, o acordeon é guardado com o maior zelo por dona Irene e pelos filhos Sérgio e Flávio. Porém, apenas o neto Douglas segue os passos musicais do avô.

Festa da Uva: um ensaio com as soberanas de 1965.



O acordeonista Armando Müller em 1951 e em 2003, quando tocou na cerimônia de bodas de ouro com a esposa Irene. Fotos: acervo de família, divulgação

Os bailes

Depois de aprender a tocar gaita, um dos passatempos preferidos de Armando era animar bailes em Santa Lúcia do Piaí. A família morou no distrito até meados de 1967, quando mudou-se para o bairro Bela Vista.

Memórias de Santa Lúcia do Piaí em livro.

Mesmo na cidade, o gaiteiro continuou animando os encontros familiares. Depois da aposentadoria, no início da década de 1990, seu Armando e os amigos Armando e Romeu Cassini e João e Pedro Müller criaram o grupo Recordando o Passado.

O quinteto tocava músicas gaúchas e italianas em festas de aniversário, casamentos e bailes. A união seguiu até meados de 2006. Seu Armando faleceu no ano seguinte, aos 80 anos.

* Com a colaboração de Alana Fernandes.

Confira outras publicações da coluna Memória.


Douglas Müller, neto de seu Armando, segue a tradição musical. Foto: acervo de família, divulgação


Gaita é mantida zelosamente pela família até hoje. Foto: Alana Fernandes, Agência RBS

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros