Veja projetos de alunos de Caxias apresentados no Vereador por um Dia - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 

Educação e Política19/10/2015 | 19h31

Veja projetos de alunos de Caxias apresentados no Vereador por um Dia

Alunos de 22 escolas participaram nesta segunda-feira

Veja projetos de alunos de Caxias apresentados no Vereador por um Dia Roni Rigon/Agencia RBS
A sessão também foi marcada pelo debate acalorado Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

Vinte e dois jovens caxienses passaram a se entrosar com o universo da política na tarde desta segunda-feira. A primeira das duas edições do Vereador por um Dia deste ano lotou o plenário e promoveu discussão de assuntos que entram em debate não só nas sessões da Câmara, mas também em sala de aula. Representantes de colégios municipais, estaduais e particulares do ensino fundamental e médio ocuparam a tribuna para cobrar obras públicas, reivindicar por mais espaços de lazer, estrutura em colégios e segurança, além de dar ideias que podem contribuir para o bom andamento da comunidade _ iniciativas com a cara de representantes do povo.

A mesa diretora foi presidida por Betânia da Silva, da Escola Estadual de Ensino Fundamental Maguari. Também  houve a representação de um estudante cadeirante, João Lucas Citon, 16 anos, da escola Caldas Junior. Citon foi um dos participantes mais ativos durante a sessão. Autor de um projeto que prevê apoio a pessoa com deficiência, terminou a explanação aplaudido de pé pelo público e levou alguns às lágrimas ao narrar a luta para conseguir vaga em colégios da cidade. Ele e a mãe percorreram cinco instituições, públicas e particulares, até ser aceito no nono ano da Caldas Junior. Os colégios alegaram falta de vagas ou de estrutura para comportar o jovem.

— Não é aceitável em uma sociedade como esta que não se promova a integração das pessoas com deficiência, as escolas precisam abraçar aos alunos — disse.

A sessão também foi marcada pelo debate acalorado: em uma das propostas, que previa o anulamento do desarmamento, houve divisão de opiniões _ mas foi aprovada por 14 votos favoráveis. Já o projeto de lei que transformaria cinco disciplinas em optativas nas escolas municipais foi derrubado, por 13 contrários.

A tarde teve a presença da senadora Ana Amélia Lemos (PP), que antes de participar de um bate-papo com políticos da região, discursou aos jovens. 

— As crianças hoje já estão atentas aos problemas nacionais.  Esses dias fui entrevistada por duas crianças em um avião, que me perguntaram sobre a crise nacional e o governo Dilma. É esse exercício de democracia que vocês precisam fazer — aconselhou.

Desconto no IPTU

A aluna Laís Gieseler Dornelles, 13 anos, da Escola Adventista de Caxias do Sul, formatou um projeto de 20 páginas com embasamento suficiente para convencer os colegas de que construções sustentáveis merecem desconto no IPTU.
A estudante criou o projeto em parceria com a mãe, Denise Giesler, pensando em uma proposta que oferecesse benefícios socioambientais. A construção civil, segundo a jovem, é o principal setor consumidor dos recursos naturais. Portanto, para que a ideia surtisse efeito, a saída foi oferecer vantagens econômicas para o cliente que utilizasse meios sustentáveis.
Estes meios podem ser desde a criação de mais espaços de convivência até o estímulo do uso de radiação solar, iluminação natural em áreas comuns e de sistemas de aquecimento solar ou a gás. O projeto oferece até capacitação de 16 horas para moradores dos condomínios, para que saibam desfrutar de todos os benefícios da construção sustentável. Os vereadores aprovaram a ideia por unanimidade.
O desconto no valor do IPTU, de acordo com o projeto da jovem, pode chegar a 12%.

— Hoje em dia, todo mundo prioriza o dinheiro ao meio ambiente. Com este projeto, beneficiamos o consumidor e também o planeta — afirma.

Centro mais seguro

A onda de insegurança de Caxias do Sul chegou na pauta também do Vereador por um Dia. A jovem Luiza Mensch Fanton, do Colégio Murialdo, solicitou informações pertinentes ao Comando Regional de Polícia Ostensiva da Brigada Militar de Caxias do Sul (CRPO/Serra), de olho em mais segurança na área central.
Luiza questionou o número de soldados que atuam no CRPO, se há intenção de aumentar a frota, e se há algum plano articulado com outras forças de segurança, para tentar coagir a ação delinquente. A jovem de 14 anos teve esta iniciativa após vivenciar uma rotina de insegurança na saída do Colégio Murialdo, do Centro.

— A escola contratou segurança particular para o horário de saída, porque vários alunos estavam sendo assaltados no entorno. Meu irmão já foi assaltado duas vezes — desabafou a jovem.

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros