Trem voltou a Caxias do Sul no aniversário de 75 anos - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

História24/07/2015 | 19h32

Trem voltou a Caxias do Sul no aniversário de 75 anos

Milhares de pessoas andaram no Trem Húngaro em 1985, em uma série de passeios cheia de contratempos

Trem voltou a Caxias do Sul no aniversário de 75 anos Jonas Ramos/Agencia RBS
No Desvio Rizzo, pedras teriam sido arremessadas contra a composição Foto: Jonas Ramos / Agencia RBS
Pioneiro

A história de Caxias do Sul está ligada ao trem: foi elevada à categoria de cidade em 1º de junho de 1910, mesmo dia em que chegava o primeiro trem. No aniversário de 75 anos, em 1985, o Trem Húngaro foi a grande atração. A data foi comemorada com uma série de viagens promocionais.

Leia também: Estação Forqueta virou casa para ex-ferroviário de Caxias do Sul

No primeiro fim de semana foram mais de 1,5 mil passageiros. Quatro mil passagens foram disponibilizadas ao público. Destas, 2 mil foram responsáveis por uma das maiores promoções da história do Supermercado Calcagnotto: clientes que compassem determinado valor no estabelecimento ganhavam um ticket para a viagem. Além disso, três dias foram reservados apenas para crianças matriculadas nas escolas municipais.

A volta do trem foi motivo de festa em Caxias. Na viagem inaugural, uma orquestra se apresentou dentro da estação. Até uma carreata de veículos antigos foi realizada durante a semana de comemoração, da Praça Rui Barbosa à estação férrea.

A passagem custava 3 mil Cruzeiros para adultos e 1 mil para crianças, mas foram todas vendidas ainda no primeiro fim de semana. Toda a renda seria revertida à Comai.

Leia as últimas notícias do Pioneiro

As viagens do trem-húngaro tinham apoio policial. No cruzamento com a Avenida Rio Branco, uma guarnição da Brigada Militar controlava o fluxo de veículos para que o trem passasse em segurança. Mesmo assim, um grave acidente manchou aquela semana: uma Brasília foi atingida pela locomotiva no cruzamento com a Avenida Rio Branco.

Segundo a ex-secretária de Turismo, Maria Horn, os ocupantes vinham do interior, onde haviam comprado vinho. Ao avistar a polícia fazendo sinal para pararem, acharam que seriam obrigados a mostrar nota fiscal dos produtos. Como não tinham, tentaram passar direto e foram atingidos. Um deles morreu.

O trem chegou a ser hostilizado em algumas viagens. De acordo com Maria, o veículo foi alvo de pedradas. No Desvio Rizzo, Maria Horn cita que crianças arremessavam pedras contra o trem, o que a fez solicitar apoio policial nas viagens.

No quarto dia de passeios, o trem estragou quando passava pelo Desvio Rizzo lotado de alunos das escolas municipais. Houve um defeito na bomba injetora do sistema hidráulico na primeira viagem do dia 4 de junho. Os estudantes foram trazidos de volta a Caxias em caminhões do Exército.

Notícias Relacionadas

História 24/07/2015 | 19h24

Estação Forqueta virou casa para ex-ferroviário de Caxias do Sul

A vida sobre os trilhos marcou Romeu Grapilha, que até descobriu um irmão por causa do trabalho na RFFSA

História 24/07/2015 | 19h24

Trilhos de trem entre Caxias e Carlos Barbosa exibem as marcas do tempo sem uso

Nos pontos onde a estrutura ainda é visível, aparecem também os problemas que surgiram em 20 anos

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros