Observar cuidados antes dos exame de laboratório colabora para resultados mais precisos - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Saúde preventiva15/07/2014 | 18h32

Observar cuidados antes dos exame de laboratório colabora para resultados mais precisos

Não fazer jejum recomendado e deixar de informar sobre uso de medicamentos são erros mais comuns

Observar cuidados antes dos exame de laboratório colabora para resultados mais precisos Salmo Duarte/Agencia RBS
Laboratórios conseguem fazer cerca de 5 mil tipos de exames usando materiais como sangue, urina, fezes, sêmen, saliva, cabelo e unhas Foto: Salmo Duarte / Agencia RBS

O diagnóstico correto dos exames de laboratório não depende apenas do profissional que faz a análise do material. Para que a  amostra de sangue, urina ou qualquer outro material biológico realmente mostre o que se passa no organismo, é preciso que o próprio paciente colabore com o exame.

A farmacêutica Eunice  Zanandrea Duarte, diretora técnica do laboratório Alfa, de Caxias do Sul, destaca que são comuns episódios em que o paciente precisa refazer o exame porque o resultado apresentou números muito alterados. Em parte desses casos, afirma Eunice, a diferença se deu porque não houve um cuidado pré-analítico por parte do paciente. Entre os casos frequentes estão a não observação do período de jejum.

— No caso do exame de colesterol, por exemplo, é preciso estar em jejum entre 12 e 14 horas. Acontece, às vezes, de a pessoa, durante a madrugada, tomar um copo de leite, e de manhã achar que segue em jejum. Alguns, por receio de não poder fazer o exame no outro dia, acabam escondendo o fato, o que certamente vai impactar no resultado — destaca Eunice.
<

Outra conduta importante é informar ao atendente sobre todos os medicamentos (incluindo vitaminas e suplementos) que está usando.

— Às vezes, em um segundo exame, ocorre uma queda brusca de um determinado elemento, o que pode ser explicado pelo uso de um determinado medicamento. Se não há essa conexão, a interpretação será outra — explica a farmacêutica.

Além desses cuidados, Eunice também chama atenção para o fato de que em determinados exames o paciente será orientado não ingerir álcool, fumar ou ainda não manter relações sexuais na véspera, por exemplo.

Outra dica é evitar fazer exames de rotina se estiver com alguma doença crônica, como gripe, por exemplo. O ideal é aguardar melhorar antes de coletas as amostras. Procurar o laboratório com antecedência, informar-se sobre os cuidados e pedir orientações é uma das melhores maneiras de garantir um diagnóstico preciso.

Dicas para o pré-exame

>> Jejum: alguns exames, como verificação dos níveis de glicose, colesteroal e triglicerídeos, devem ser coletados com determinado tempo de jejum. Se o paciente estiver com minutos ou horas a mais ou a menos, os resultados desses exames não serão verídicos. Água em pequena quantidade é permitida, mas é fundamental seguir todas as recomendações transmitidas no momento do agendamento do exame".

>> Uso de medicamentos: deve-se sempre informar todos os medicamentos utilizados. O uso de alguns fármacos pode interferir na análise, causando falsos resultados em alguns exames, como no caso do TSH, que verifica casos de hipotireoidismo (o uso nos últimos 30 dias, em especial de hormônios tiroidianos, amiodarona e glicocorticóides, pode alterar os dados).

>> Repouso: alguns exames requerem repouso prévio e/ou determinada posição para serem coletados. O não cumprimento desse pré-requisito implica em alterações nos resultados, como no caso do cortisol e renina.

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros