Versão mobile

Tragédia07/04/2014 | 10h04Atualizada em 07/04/2014 | 21h14

"Ele era importante para o esporte da cidade", diz amigo de atleta caxiense morto em Brasília

Tiago Pereira, 28 anos, se encostou em estrutura metálica, sofreu choque e não resistiu

Enviar para um amigo
"Ele era importante para o esporte da cidade", diz amigo de atleta caxiense morto em Brasília Arquivo pessoal/ divulgação/
O atleta completaria 29 anos nesta segunda-feira e estava casado há pouco mais de um mês com a fisioterapeuta Simone Jacobus Foto: Arquivo pessoal/ divulgação

A morte do professor e atleta Tiago Pereira, 28 anos, vítima de um choque elétrico depois de concluir uma prova da modalidade de triatlo em Brasília na tarde do domingo revoltou amigos e familiares. O evento era organizado pela empresa Latin Sports.

O coordenador das empresas Raiar e Pranadar, onde Pereira trabalhava há mais de 15 anos, Jovir Demari, explica que as estruturas metálicas que causaram o choque no atleta demarcavam a chegada dos competidores. Segundo Demari, o acesso ao lugar era restrito aos competidores e servia também para abrigar equipamentos dos atletas.

Junto ao espaço estavam as caixas de som e iluminação que davam suporte à atividade.

— Acreditamos que tenha sido negligência da organização, um erro grave, mas que certamente não foi proposital. O Tiago era bastante preparado para provas deste porte e concluiu a competição com facilidade — descreve.

O choque ocorreu logo depois que Pereira encerrou a prova. Ele chegou a ser socorrido e encaminhado para o Hospital de Base, mas morreu poucas horas depois vítima de parada cardíaca.

A prova teve seis horas de duração e exigia que os atletas percorressem 2km nadando, 90km pedalando e 21km correndo. Segundo Demari, tamanha exigência física não era novidade para Pereira. O rapaz se preparava diariamente para provas desse porte. Ele estava em Brasília desde sexta-feira com outros três atletas da cidade.

Tiago já ministrou aulas na Faculdade da Serra Gaúcha (FSG) e na Universidade de Caxias do Sul. Desde o início do ano letivo de 2014, era professor das sétimas e nonas séries na Escola Municipal de Ensino Fundamental Professora Ester Benvenutti, no bairro Fátima. Conforme a orientadora educacional, Maristélia Pereira Gehleen, os alunos de Tiago e até outros estudantes da escola escreveram cartas de apoio à família para serem entregues junto com uma coroa de flores no velório.

O atleta completaria 29 anos nesta segunda-feira e estava casado há pouco mais de um mês com a fisioterapeuta Simone Jacobus.

— Era uma pessoa muito importante para o esporte na cidade. O Tiago era querido por todos, tinha uma qualidade muito importante de ser atencioso com os alunos e equipe — descreve Demari.

A família do atleta viajou para Brasília na manhã desta segunda para providenciar o translado do corpo. Ainda não há informações sobre o velório.

Notícias Relacionadas

Morte na capital 07/04/2014 | 13h22

Triatleta caxiense morto em Brasília concluiu a prova em mais de seis horas

Tiago Pereira concorria com feras mundiais da modalidade

Tragédia 07/04/2014 | 08h52

Professor e atleta de Caxias morre após choque elétrico em competição em Brasília

Tiago Pereira, 28 anos, participava de uma etapa de competição de triatlo

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga o Pioneiro no Twitter

clicRBS
Nova busca - outros