Falta de funcionários provoca longas filas para agendamentos do SUS, em Caxias do Sul - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Saúde12/09/2013 | 18h01

Falta de funcionários provoca longas filas para agendamentos do SUS, em Caxias do Sul

Previsão é de 10 dias para normalização do atendimento

Falta de funcionários provoca longas filas para agendamentos do SUS, em Caxias do Sul Roni Rigon/Agencia RBS
Grande número de pessoas na fila do Dacra na manhã de quinta-feira Foto: Roni Rigon / Agencia RBS
Desde o início de setembro, cidadãos que precisam dos serviços do Departamento de Avaliação, Controle, Regulação e Auditoria (Dacra), da Secretaria Municipal de Saúde, têm sofrido com a longa espera de atendimento.

Devido à saída de quatro funcionários de uma só vez, o órgão tem operado com apenas 50% da equipe, e não tem dado conta de atender à população em tempo hábil. Desde então, tem sido frequente a aglomeração nas primeiras horas da manhã. Por volta das 8h30min desta quinta-feira, cerca de 70 pessoas se aglomeravam na sala, muitas tendo que esperar de pé ou escoradas na parede.

O Dacra é responsável pelo agendamento de procedimentos médicos de média e alta complexidade pelo Serviço único de Saúde (SUS). Entre outros serviços, concede autorizações para cirurgias e procedimentos laboratoriais especializados, além da regulação de leitos em hospitais. A sede fica no 3º andar do Pronto-Atendimento 24 horas, na Rua Marechal Floriano.

Às 11h30min de quarta-feira, a dona de casa Teresinha Oliveira, 55, moradora do bairro Arco Baleno, contava ter chegado ao Dacra às 8h, sem saber que já era tarde demais para conseguir uma boa senha. Ela  tenta conseguir um leito para internação do pai, que precisa passar por uma cirurgia de retirada de um tumor no esôfago. Teresinha diz ter perdido uma consulta médica agendada para as 10h no Centro:

— Acho que daria tempo de ter ido e voltado à consulta sem que minha senha fosse chamada. Agora vou ter que remarcar.

Mais tarde no mesmo dia, por telefone, ela contou que foi atendida por volta de 12h30min, mas sem ter conseguido a liberação do leito que precisava. Como o médico que autorizaria a internação estava viajando, ela vai precisar voltar na terça-feira.

_ É uma falta de respeito isso acontecer numa época em que se fala tanto que a saúde precisa melhorar _ lamenta.

De acordo com a secretaria de Saúde, Dilma Tessari, a saída foi imprevista. Dois estágios expiraram, um servidor foi transferido e outro se exonerou. Na próxima semana, será aberto edital de contratação e a previsão é de que em 10 dias o atendimento esteja regularizado.

_ A demora desagrada as pessoas, com razão. Mas é um problema pontual, que a  gente pede paciência _ afirma a secretaria.
 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros