Voz de menina cega de Caxias do Sul impressiona músicos profissionais - Cidades - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Inspirada em Adele11/01/2013 | 08h02

Voz de menina cega de Caxias do Sul impressiona músicos profissionais

Ela tem sete anos de idade e é a segunda personagem da série "Quem canta os males espanta", sobre superação por meio da música

Voz de menina cega de Caxias do Sul impressiona músicos profissionais Maicon Damasceno/
Nicole nunca teve uma aula de canto e nem aprendeu a ler, mas já canta em inglês Foto: Maicon Damasceno

Quando os olhos não veem, a impressão que se tem é que a dona da voz que interpreta canções sem nunca ter lido uma partitura não é uma menina de apenas sete anos. Com o microfone em mãos, Nicole dos Santos da Silva se torna mais uma personagem desta segunda reportagem da série “Quem cantas os males espanta”, pois mostra a superação do dia a dia de uma menina que nasceu cega.

No vídeo, Nicole interpreta Paula Fernandes:




E os desafios de Nicole começaram ainda antes de nascer. A mãe, Edivane dos Santos, 27 anos, tinha 18 quando engravidou.

— Quando eu estava de oito meses, levei uma pancada na barriga, um soco do pai dela. E isso deu má formação do nervo óptico de Nicole — revela.

A menina nunca teve uma aula de canto, nem mesmo aprendeu a ler, mas já canta em inglês. Nicole decorou os sons que se aproximam da pronúncia estrangeira. E sua maior inspiração é a cantora britânica Adele.

— Minha vó me disse como ela é fisicamente e eu quis cortar o cabelo igualzinho — confessa a fã, intérprete de Someone like You.

Sem um pingo de técnica, a menina foi capaz de surpreender a professora de musicoterapia da Associação de Pais e Amigos dos Deficientes Visuais de Caxias (Apadev), Mirta Gomes. Durante uma festa para as crianças da entidade, Mirta provocou a gurizada pedindo quem sabia cantar, mas não imaginou que a resposta positiva de Nicole fosse capaz de fazê-la se arrepiar ao ouvir a voz da menina.

A Apadev hoje conta com um coral para adultos, mas o talento desta menina de sete anos está fazendo a entidade pensar em criar um grupo infantil. De qualquer forma, a professora já está em contato com a família para proporcionar a formação musical adequada para que Nicole possa emocionar ainda mais pessoas com sua voz.

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros