Lateral do Caxias admite que série sem vitórias influencia no estado anímico do grupo  - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Série D19/10/2020 | 16h17Atualizada em 19/10/2020 | 16h17

Lateral do Caxias admite que série sem vitórias influencia no estado anímico do grupo 

Ivan afirmou que aproximação dos times da parte de baixo da tabela preocupa

Lateral do Caxias admite que série sem vitórias influencia no estado anímico do grupo  Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

A derrota do domingo (18) passou, mas o Caxias não tira o Novorizontino da cabeça. Na próxima quinta-feira (22), o Caxias encara novamente o seu algoz do fim de semana. Desta vez, o duelo vai ocorrer no interior paulista, no Estádio  Jorge Ismael de Biasi, às 15h.

Leia mais
Mesmo após quatro jogos sem vencer, Caxias permanece no G-4 do grupo A-8

No reencontro das equipes, a tendência é de que o técnico Rafael Lacerda coloque em campo um grená diferente. Ainda assim, o duelo do Centenário deixou pontos para o time conseguir um resultado diferente em Novo Horizonte.

— Foi um jogo muito difícil, o Novorizontino é uma equipe bem consistente. Mas a gente vai se preparar bem e tenho certeza que vamos fazer um grande jogo lá na quinta. Tenho certeza que o Lacerda vai conseguir um bom esquema para vencermos lá — afirmou o lateral-direito Ivan.

Para a quinta-feira, além das mudanças na formação e de alguns jogadores do seu time titular, Lacerda precisará mudar também o estado anímico de seu grupo de atletas. Ivan não escondeu que a série de partidas sem vencer tem interferência:

— Influencia sim, mas é normal do futebol. Temos que saber lidar com essa situação, temos que nos concentrar mais agora, minimizar muito mais os erros e dar a volta por cima. Vencer a primeira e emplacar uma sequência de vitórias.

Se no começo da Série D a classificação parecia algo que não exigiria muito esforço do Caxias, agora os times de baixo se aproximaram e a equipe grená está apenas um ponto à frente do sexto colocado. Ainda assim, os comandados de Lacerda jamais deixaram o G-4 do grupo A-8. De qualquer modo, a chegada de rivais na pontuação preocupa.

— Claro que sim, a gente está no Caxias. Temos uma camisa muito pesada e temos que nos preocupar. Acredito que vamos dar a volta por cima, mas a cobrança tem que ter. É uma grande equipe, uma grande camisa e temos que entrar lá e representar — concluiu Ivan.

O time viaja para São Paulo nesta terça-feira (20). No dia seguinte, realiza treinamento na cidade da partida. 

Leia também
Aglomerações: saiba quando um estabelecimento pode ser interditado em Caxias


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros