Juventude desperdiça pênalti, empata com o Cruzeiro e chega a três jogos sem vencer - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Série B16/10/2020 | 23h35Atualizada em 16/10/2020 | 23h35

Juventude desperdiça pênalti, empata com o Cruzeiro e chega a três jogos sem vencer

No início do primeiro tempo, Renato Cajá cobrou penalidade máxima, mas parou no goleiro Fábio

Juventude desperdiça pênalti, empata com o Cruzeiro e chega a três jogos sem vencer Gustavo Aleixo/Cruzeiro/Divulgação
Volante João Paulo (E) recebeu terceiro cartão amarelo e não enfrentará o Avaí Foto: Gustavo Aleixo / Cruzeiro/Divulgação

O Juventude ficou no empate sem gols com o Cruzeiro, nesta sexta-feira (16), pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. A partida ocorreu no Estádio Mineirão, em Belo Horizonte. Com o resultado, a equipe alviverde chega a três jogos sem vencer: dois empates, contra Cuiabá e Cruzeiro, e uma derrota, diante do Brasil-Pel. 

Leia mais:
Com três mudanças, Juventude está escalado para enfrentar o Cruzeiro

Com o 0 a 0, o Ju fica na quinta colocação com 24 pontos, mas pode terminar a rodada na sétima. Para isso ocorrer, Operário e Paraná precisam vencer seus jogos, diante de CRB e Sampaio Corrêa, respectivamente. Na próxima rodada, o time do técnico Pintado enfrenta o Avaí. A partida está marcada para a próxima terça-feira (20), às 19h15min, no Estádio Alfredo Jaconi. 

Nesta sexta, o Cruzeiro teve a primeira chance de abrir o placar aos três minutos. Jadsom invadiu a grande área, mas Marcelo Carné ficou com a bola. O Juventude respondeu aos seis, quando Renato Cajá cobrou falta do lado direito de ataque e a bola bateu no braço de Rafael Luiz, dentro da área. A arbitragem marcou o pênalti. Renato Cajá cobrou no canto, mas Fábio fez a defesa. 

Aos 11, Maurício chutou forte, de longe, sem perigo para Marcelo Carné. O Ju também tentou abrir o placar aos 13, quando Dalberto recebeu na área, mas chutou fraco para a defesa de Fábio. 

A equipe alviverde teve boa chance aos 19, quando Capixaba foi derrubado próximo à área e a arbitragem marcou falta. Eltinho cobrou na barreira, sem perigo para a defesa mineira. Aos 24, o Cruzeiro também teve falta próxima à área. Na meia-lua, Régis arriscou, mas também parou na barreira. 

O Juventude, mesmo com menos posse de bola, encontrava espaços na defesa adversária e organizava-se para ser mais ofensivo. No entanto, não conseguia aproveitar os erros do time adversário para abrir o placar. Aos 26, Capixaba avançou e cruzou rasteiro dentro da área. Ninguém conseguiu finalizar e o zagueiro Ramon afastou para escanteio. Na cobrança, Fábio tirou de soco. 

O primeiro tempo acabou com mais posse de bola e passes certos do time mandante. Porém, sem levar perigo para Marcelo Carné. O Juventude, por sua vez, teve a chance de abrir no placar de pênalti e desperdiçou, mantendo a igualdade na etapa inicial. 

 Cruzeiro x Juventude, pelo Campeonato Brasileiro, no Mineirão, em Belo Horizonte.Foto: Gustavo Aleixo/CruzeiroIndexador: Gustavo Aleixo<!-- NICAID(14619323) -->
Fábio defendeu pênalti de Renato Cajá, na primeira etapaFoto: Gustavo Aleixo / Cruzeiro/Divulgação

No intervalo, Pintado tirou Cajá e colocou Rafael Silva. A mudança não surtiu o efeito esperado. Aos dois minutos, o Ju chegou com Capixaba, que cruzou rasteiro, do lado direito de ataque. Dalberto cabeceou, mas Fábio fez a defesa. 

O Cruzeiro teve boa chance aos oito, com jogada do atacante Airton. Ele driblou a defesa e passou para Régis, que finalizou, mas parou em Eltinho, que afastou quase em cima da linha. No minuto seguinte, Maurício tentou o chute, mas sem direção. O time alviverde respondeu aos 11, com Capixaba. O atacante chutou rasteiro e fraco, da entrada da área, e Fábio fez a defesa. 

Aos 14, Régis perdeu outra chance de abrir o placar. Ele dominou e deu um chapéu em Augusto, mas finalizou de primeira sobre o gol. O Cruzeiro era mais ofensivo na etapa complementar, e, aos 22, teve outra chance de abrir o placar. Desta vez, com Marcelo Moreno. No primeiro lance dele em campo, o centroavante cabeceou para baixo, no canto, e Marcelo Carné espalmou.

Os mandantes eram superiores no jogo, mas paravam em Carné. Aos 27, Ramon cabeceou forte, dentro da área, mas o goleiro alviverde fez um verdadeiro milagre. Aos 39, Eltinho recuou fraco para o goleiro alviverde, o atacante Airton tentou a finalização, mas Carné conseguiu se antecipar e afastar com os pés.

O time alviverde ainda teve chance aos 44, com Dalberto. Ele dominou e arriscou de longe, mas Fábio fez a defesa sem dificuldades. 

Nos acréscimos, o Cruzeiro perdeu a última chance clara com Claudinho, aos 48. O meia finalizou de primeira, no canto de Marcelo Carné, mas a bola foi para fora. 

Ficha técnica
Cruzeiro x Juventude
Campeonato Brasileiro da Série B - 16ª rodada

Cruzeiro
Fábio; Daniel Guedes, Manoel, Cacá e Rafael Luiz; Ramon (Jadson, 34/2º),  Jadsom Silva, Régis (Welinton, 21, 2º)e Maurício (Claudinho, 42/2º); Airton e Sassá (Marcelo Moreno, 21/2º). Técnico: Célio Lúcio (interino) 

Juventude
Marcelo Carné; Wellington Silva, Wellington (Augusto, 6/2º), Nery Bareiro e Eltinho; João Paulo, Gustavo Bochecha; Wagner (Gabriel Terra, 25/2º), Renato Cajá (Rafael Silva, intervalo) e Capixaba (Tarta, 15/2º); Dalberto. Técnico: Pintado

Amarelos: João Paulo, Wagner, Eltinho (J); Daniel Guedes, Ramon, Régis, Jadsom (C)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva, auxiliado por Marcio Gleidson Correia Dias e Helcio Araújo Neves (trio do PA).
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

Leia também:
Caxias pode ter mudanças para enfrentar o Novorizontino
Museu Municipal do Esporte é lançado nesta sexta-feira no Ginásio do Enxutão, em Caxias

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros