Entre conversas e cobranças, Caxias busca recuperação contra o Novorizontino - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Série D17/10/2020 | 08h12Atualizada em 17/10/2020 | 08h12

Entre conversas e cobranças, Caxias busca recuperação contra o Novorizontino

Técnico Rafael Lacerda tenta corrigir erros para melhorar na competição

Entre conversas e cobranças, Caxias busca recuperação contra o Novorizontino Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Conversa e cobrança. Tudo de maneira interna para corrigir os erros das últimas rodadas. Assim, foram os últimos dias do Caxias antes de enfrentar o Novorizontino, neste domingo (18), às 15h, no Estádio Centenário. Sem vencer há três rodadas, o time grená buscará a recuperação na Série D contra o líder do grupo A-8. 

Leia Mais
Caxias pode ter mudanças para enfrentar o Novorizontino
Centroavante do Caxias avalia erros diante do Marcílio Dias e projeta duelos contra o líder 

A apatia da equipe na derrota para o Marcílio Dias, diagnosticada pelo técnico Rafael Lacerda, serviu de assunto para ele trabalhar internamente com o elenco situações importantes para a sequência na competição.

— Teve conversa, teve cobrança. A gente mostra o que aconteceu de bom e de ruim, mas isso é algo interno. A gente não vai expor o que conversamos com os atletas, porque é uma questão de parceria. Seria muito fácil chegar aqui e expor alguma situação e isso nunca vai acontecer. Todo mundo sabe que eu sou um cara que cobro muito e não é só o Lacerda. Os jogadores se cobram também — comentou o técnico. 

O objetivo é recolocar o Caxias no caminho dos resultados positivos. Neste ano, o time grená ainda não tinha ficado três jogos consecutivos sem vencer. Uma situação inédita para o técnico Rafael Lacerda, que na temporada conquistou o primeiro turno do Gauchão e foi vice-campeão estadual.

— Não vamos dizer que é o momento mais difícil. Claro que ninguém gosta de estar perdendo, a dificuldade sempre existe. A gente, durante a competição, ganhou do Grêmio no segundo jogo e empatou com o São José-PoA, já teve turbulência. Isso é normal do futebol. Quem vive no futebol está acostumado. Isso não me assusta, porque vivi isso quando atleta e agora foi a primeira vez, não tem nenhum bicho de sete cabeças. A gente tem que trabalhar — analisou Lacerda.

Os erros defensivos do Caxias custaram pontos importantes nas últimas rodadas. O time grená teve uma das defesas menos vazadas do Gauchão. Em 15 jogos, sofreu 10 gols. Uma média de menos de um gol por partida. A mudança em relação ao Estadual é a ausência do zagueiro Laercio, que deixou o clube e foi para o Santos, sendo inclusive eleito o melhor jogador da final contra o Grêmio. 

Na Série D, os erros defensivos preocupam. Em seis jogos, o Caxias já tomou seis gols na competição nacional. A média aumentou. Talvez, o nível de confiança tenha influência.

— (Erros) De concentração, de tático. É muito fácil apontar erros. Eu nunca vou apontar erros individuais, porque o individual é reflexo do coletivo. Então, se acontece algum erro individual é porque o coletivo não está andando legal. Nossa defesa sempre foi muito sólida.  Passa por ajustes, mas nada que tire o sono. Nos incomoda, mas sabemos do potencial do grupo e da qualidade de treinamento — disse Lacerda, que completou:

— O Caxias atinge um nível. Fizemos uma final contra o Grêmio jogando melhor no segundo jogo e inicia a Série D com três vitórias. Aumenta a confiança do jogo e algumas vezes pensa que é só jogar e atacar. A gente perdeu um pouco dessa consistência defensiva.  

Adversário líder

O Novorizontino tem um jogo a menos em relação ao Caxias e mesmo assim lidera o grupo com 11 pontos. Além disso, está invicto na Série D. A equipe tem alguns jogadores experientes e conhecidos como o lateral-esquerdo Paulinho, 36 anos, ex-Novo Hamburgo, e o atacante Guilherme Queiroz, ex-Juventude. 

— É o líder da chave, uma equipe com um estilo de jogo, por ser futebol paulista, uma equipe  de muita qualidade, que marca bem e com uma defesa experiente. Começa pela dupla de zaga e pela lateral-esquerda com o Paulinho. Jogadores experientes e uma equipe com uma transição ofensiva muito rápida. Tem um meia de qualidade que é o Danielzinho. O Guilherme Queiróz é um atacante bastante experiente. Será um grande jogo. Nossa equipe também é de qualidade. Não é porque tropeçou nas últimas rodas que perdeu a qualidade — comentou Lacerda.

Leia Também
Roteiros da Serra estão entre os mais procurados em plataforma que estimula o turismo  Após sete meses, visitas de familiares são retomadas em presídios gaúchos 

/strong> 

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros