Como mandante, Juventude venceu menos do que a média da Série B - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 
 

No Jaconi12/10/2020 | 15h55Atualizada em 12/10/2020 | 18h03

Como mandante, Juventude venceu menos do que a média da Série B

Derrota para o Brasil-Pel, no sábado (10), marcou o quinto jogo sem ganhar em casa

Como mandante, Juventude venceu menos do que a média da Série B Porthus Junior / Agência RBS/Agência RBS
Foto: Porthus Junior / Agência RBS / Agência RBS

A derrota do Juventude para o Brasil-Pel, no sábado (10), foi a primeira do alviverde no Estádio Alfredo Jaconi nesta edição do Campeonato Brasileiro da Série B. Depois de 15 rodadas, porém, o time do técnico Pintado ainda não conseguiu se consolidar na competição como um mandante a se temer.

Leia mais
"O resultado não foi justo", avalia técnico do Ju sobre a derrota para o Brasil-Pel

De fato, em toda a Série B, quem vem jogando em seus domínios tem encontrado dificuldade. Foram 145 jogos disputados, com 62 vitórias de mandantes, 39 triunfos de visitantes e 44 empates. Ou seja, de todas as partidas da competição, quem jogou em casa venceu apenas 42,75% dos confrontos, enquanto os rivais buscaram pelo menos um ponto em 57,25% dos duelos.

Mas os números do Juventude no Jaconi são piores do que a média do campeonato. Dos oito jogos em Caxias do Sul, o Juventude venceu apenas três, empatou outras quatro e teve a derrota para o Brasil-Pel. Com isso, o time triunfou em apenas 37,5% das vezes em que atuou em seu campo, deixando os adversários levarem ponto de Caxias do Sul em 62,5% dos confrontos.

Fora de casa, os números alviverdes melhoram e se aproximam da média dos visitantes da Série B. Dos sete confrontos longe do Jaconi, venceu três, empatou um e perdeu outras três, buscando pontos em 57,14% das oportunidades. Se somadas só as vitórias fora, ainda assim os números são melhores do que os triunfos como mandante — ganhou 42,8% dos jogos em que não era o dono da casa.

No aproveitamento de pontos, média sobe

Apesar de não ter somado tantas vitórias em casa, o Juventude ainda assim conseguiu mais da metade dos pontos que disputou em casa. Dos 24 pontos em jogo no Jaconi, a equipe de Pintado conquistou 13, somando 54,1% de aproveitamento.

Fora de casa, mesmo tendo o mesmo número de vitórias, o aproveitamento diminui por ter mais derrotas do que em seu estádio. Foram 21 pontos em disputa e 10  conquistados, garantindo 47,61% de aproveitamento.

Na próxima sexta-feira (16), o Juventude encara o Cruzeiro, no Mineirão. Será a oitava partida fora de casa na Série B. Uma vitória na casa celeste aumentará ainda mais a média alviverde longe do Jaconi e poderá recolocar o time dentro do G-4, e ainda mais forte na briga pelo acesso à Série A.

Leia também
Caxias do Sul deve contar com cerca de 4 mil mesários para o pleito de novembro




 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros