Juventude define técnico da equipe sub-23 e ideias do projeto para o Brasileiro de Aspirantes - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Projeções14/09/2020 | 17h10Atualizada em 14/09/2020 | 17h10

Juventude define técnico da equipe sub-23 e ideias do projeto para o Brasileiro de Aspirantes

Além de atletas juniores, grupo terá jogadores que estão no profissional

Juventude define técnico da equipe sub-23 e ideias do projeto para o Brasileiro de Aspirantes Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Roberto Maschio comandará time sub-23 no Campeonato Brasileiro de Aspirantes Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

O projeto do time sub-23 do Juventude para a disputa do Campeonato Brasileiro de Aspirantes começa a tomar forma. Após algumas reuniões, ficou definido que Roberto Maschio será o comandante da equipe na competição, programada para iniciar em meados de outubro, segundo o calendário revisado da temporada da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Leia mais
Juventude aceita convite da CBF e irá participar do Brasileirão de Aspirantes

Maschio havia assumido em fevereiro a equipe sub-20, na vaga de Lucas Zanella, que foi efetivado como auxiliar do time profissional. No início de 2020, no comando da categoria sub-17, o treinador conduziu a equipe juvenil ao vice-campeonato da Copa Santiago.

— Vamos utilizar todo o pessoal da sub-20. Como eles já têm uma estrutura de massagista, roupeiro, preparador físico, vamos aproveitar tudo isso para valorizar o pessoal — afirmou o vice-presidente de futebol do Juventude, Osvaldo Pioner.

O dirigente responsável pela condução da equipe sub-23 será Adão Marques. A integração do diretor com o time de cima será determinante para que jovens que apareçam com destaque no grupo de aspirantes tenham também oportunidades no time principal.

— O Adão ficou como dirigente da sub-23 porque está também no profissional e pode nos comunicar. Ele tem liberdade para passar para o Pintado (técnico) e para o Dino (Camargo, auxiliar técnico) alguma situação específica. Teremos eventualmente alguns treinos da sub-23 contra o profissional, daí podemos observar também — explicou Pioner.

Além dos jovens, a competição permite a inscrição de até quatro jogadores acima de 23 anos por jogo (um goleiro e três de linha). Isso pode ser utilizado pelo clube como forma de condicionar jogadores do time principal que estejam voltando de lesão, por exemplo, ou dar ritmo para alguns que não tiverem tanto espaço no decorrer das partidas.

Além dos jogadores que estão na categoria sub-20 — que não tem competição prevista enquanto há a pandemia do novo coronavírus —, alguns atletas que trabalham atualmente no grupo de Pintado devem ser utilizados no time de aspirantes. O zagueiro Kelvin (20 anos), o volante Bruno Camilo (22), os meias Gilson e Serafini (20), além do atacante Gabriel Aires (19), devem integrar o grupo de Maschio. Juntam-se a eles, os recém-chegados Luiz Felipe (lateral-esquerdo, de 25 anos) e Roberto Henrique (meia, de 24).

Para fechar o grupo, outros atletas podem vir de parcerias que o Juventude pode fazer para reforçar o time de aspirantes.

— Com a divulgação que vamos jogar os aspirantes, vários empresários e clubes estão nos oferecendo jogadores, para fazermos parcerias e pegá-los por empréstimo. Mas, se for para vir de fora, tem que ser jogador com percentual alto para o Juventude e sem custo nenhum. Na verdade, a vitrine nós queremos para nossos atletas, só que às vezes precisa trazer algum jogador para dar uma encorpada no grupo — concluiu o vice de futebol.

Leia também
Com expectativa pela manutenção de bandeira laranja, mais 57 escolinhas podem reabrir em Caxias


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros