Artilheiro e em grande fase, Breno é a arma do Juventude para superar o Operário-PR - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Série B29/09/2020 | 05h00Atualizada em 29/09/2020 | 05h00

Artilheiro e em grande fase, Breno é a arma do Juventude para superar o Operário-PR

Atacante tem seis gols no campeonato e é o goleador do clube na temporada

Artilheiro e em grande fase, Breno é a arma do Juventude para superar o Operário-PR Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

Desde que retornou ao Alfredo Jaconi, após a parada da pandemia, o atacante Breno é o grande destaque do Juventude na temporada. Com seis gols na Série B, o camisa 11 é o vice-artilheiro da competição e tem média de quase um gol a cada duas partidas – na derrota para o CSA, por 3 a 2, ele balançou as redes duas vezes. 

A fase é ótima, mas, para o jogador, ser goleador é algo secundário. O foco alviverde é vencer e se manter próximo do G-4. E tudo passa pela noite desta terça-feira (29), na casa dos Jaconeros, diante do Operário-PR, às 19h15min. Um triunfo contra um adversário direto é fundamental nesse momento em que se chega a um terço do campeonato.

— O objetivo pessoal é fazer gol, mas primeiro preciso pensar no coletivo. Não adianta marcar e perder o jogo. Tem que buscar a vitória, independente de quem fizer o gol. Isso é o mais importante — afirma Breno.

Leia também
Lateral encaminha renovação com o Juventude e deve ser titular contra o Operário-PR
De olho na base: conheça o lateral-direito Lucas Ochôa, do Juventude

Se o individual vai bem, é o coletivo quem desperta preocupações. O time não consegue manter um nível de concentração constante entre os jogos. Depois de uma boa atuação, o time acaba relaxando e deixando pontos importantes escaparem. Além do técnico Pintado ter dificuldades em repetir a equipe, os jogadores também oscilam de uma rodada para outra. Ainda assim, a sequência de partidas não permite tempo suficiente para descansar e tampouco para correções em treinamentos. Na segunda (28), o time viu um vídeo e realizou um trabalho tático mais leve. 

As correções precisam ocorrer dentro das quatro linhas e valendo os três pontos.

— É um jogo atrás do outro. Tem que virar a chave, esquecer a Copa do Brasil e buscar a vitória contra o Operário que é o mais importante — ressalta Breno, que complementa:

— Tem pouco tempo de treinamento, sequência pesada de jogos e acaba entrando com jogadores que não consegue recuperar 100%. Os adversários também têm bons jogadores. Mas vamos tentar corrigir amanhã (hoje) e voltar a vencer.

A Série B também tem por característica ser um campeonato equilibrado na primeira metade da competição. A diferença entre o quarto colocado e o primeiro da zona de rebaixamento está em 10 pontos. Ou seja, mesmo Ju e Operário sendo uma partida direta para estar dentro do sonhado G-4, não se pode esperar um jogo aberto e com as duas equipes buscando a vitória.

— Acredito que eles estarão fechados. O time que joga fora de casa sempre acaba esperando mais. Teremos que aproveitar os momentos para fazer o gol e buscar a vitória — alerta o goleador alviverde na temporada, com oito gols.

E se o Juventude criar, poderá aproveitar a fase iluminada do seu camisa 11.

— Não adianta falar só de mim, tem que falar do grupo e todos estão fazendo sua parte. A bola está entrando. Fico feliz por essa marca e buscando mais para continuar ajudando a equipe — lembra ele.

O time alviverde deve jogar com Marcelo Carné; Igor, Wellington, Nery Bareiro e Eltinho; João Paulo, Gustavo Bochecha e Renato Cajá; Capixaba, Dalberto e Breno.

Leia também
Marcelo Demoliner estreia nesta terça-feira em Roland Garros
Armador argentino e ala que estava no Paulistano reforçam o KTO/Caxias do Sul Basquete

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros