CBF deve confirmar até o final da semana data de início da Série D do Brasileiro - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Futebol07/07/2020 | 19h02Atualizada em 07/07/2020 | 19h02

CBF deve confirmar até o final da semana data de início da Série D do Brasileiro

Definições devem estar dispostas em documento para clubes e federações

CBF deve confirmar até o final da semana data de início da Série D do Brasileiro Antonio Valiente/Agencia RBS
Caxias aguarda definições sobre Gauchão e Brasileiro da Série D Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

O Campeonato Brasileiro da Série D dá sinais de que pode realmente ocorrer ainda na temporada 2020. Uma das competições com mais clubes no país, a quarta divisão começa a ser desenhada para que tenha começo no fim de semana do dia 6 de setembro.  A partir disso, serão 64 quatro times lutando por uma das quatro vagas na Série C de 2021.

Leia mais
Prefeito de Caxias do Sul acredita que cidade está pronta para retorno dos jogos
Intervalo: Para o bem dos clubes do Interior, é preciso um posicionamento mais claro do governador

A participação de todas essas equipes, no entanto, é o que impede que haja a confirmação oficial do começo do campeonato. Alguns clubes alegam que não terão condições de participar da competição neste ano, mas querem a desistência sem sofrer punições.

Segundo Jodilton Souza, presidente do Bahia de Feira de Santana-BA, até sexta-feira (10) um documento deve ser divulgado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) com os detalhes sobre a quarta divisão nacional.

— São 56 cidades envolvidas, então para fazer toda essa logística seria complicado. Eles decidiram e vão colocar no documento que a equipe que quiser desistir da competição vai ter um prazo de 72 horas para encaminhar um ofício para a federação do Estado, que comunicará à CBF e não terá punição — afirma Souza, explicando que os clubes que abdicarem não terão sansões:

— Eles (CBF) vão abrir mão daquela punição de dois anos sem poder participar de competição nacional e a multa. Então, quem quiser desistir, não terá penalidade nenhuma. Inclusive o aporte de R$120 mil de abril e maio, a CBF vai abrir mão.

Souza é um dos integrantes da Comissão Nacional dos Clubes (CNC), grupo criado pela CBF para que haja contato maior com os clubes. A CNC conta com cinco representantes da Série A, dois da B, um da C e outro da D, onde o presidente do Bahia de Feira é o participante.

Para os clubes que permanecerem na disputa da Série D, existe a possibilidade de um novo auxílio da CBF além das que já ocorrem atualmente — arbitragem, taxas e deslocamento.

Segundo Souza, a fórmula de disputa da competição, mesmo com possíveis mudanças, não deve ser mudada:

— A tabela será mantida. Claro que, se alguém desistir, o grupo que teria oito passa a ter menos. Eles jogam entre si e segue a classificação dos quatro à próxima fase. 

O término da Série D deve ocorrer, dependendo do número de equipes participantes, em fevereiro de 2021.

Caxias aguarda oficialização

Enquanto não tem a liberação dos treinamentos coletivos e nem uma confirmação de um possível retorno do Gauchão, o Caxias entende que a Série D começando em setembro é uma possibilidade que agrada. Porém, segundo o presidente do clube, Paulo Cesar Santos, é preciso que haja mais decisões efetivas:

— Para nós está tranquilo. Quanto mais cedo definirmos datas da Série D e do Gauchão, melhor. No meu entendimento, nessa semana tem que se definir muita coisa. 

Com a possibilidade do Gauchão recomeçar ainda em julho, as Séries A, B e C do Brasileiro iniciando em agosto, o presidente grená entende que a competição em setembro pode ter mais condições do ponto de vista epidemiológico. 

— Todos querem que esteja mais normalizado. É o que a gente torce. Vamos esperar que até lá esteja uma situação mais segura e que possamos voltar mais próximo do normal — conclui Santos.

Leia também
Bento Gonçalves, Gramado e São Sebastião do Caí registram mortes por covid-19




 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros