Presidente do Caxias vê incerteza no futuro após cidade ter mudança de bandeira - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Futebol parado13/06/2020 | 21h13Atualizada em 13/06/2020 | 21h13

Presidente do Caxias vê incerteza no futuro após cidade ter mudança de bandeira

Equipe grená havia retomado os treinamentos na última segunda-feira (8)

Presidente do Caxias vê incerteza no futuro após cidade ter mudança de bandeira Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

Foram seis dias entre a retomada dos treinamentos e o anúncio do governo do Estado da mudança de Caxias do Sul para a bandeira vermelha. Em uma semana, o Caxias comemorou a volta às atividades, mesmo com todas as restrições iniciais, e agora teve um novo revés. Com dificuldades financeiras e, ao mesmo tempo, de olho na possibilidade de conquistar o título gaúcho, a equipe grená lamentou a mudança anunciada neste sábado (13), no processo de Distanciamento Controlado do Estado.

Leia Mais
Com mudança de bandeira, dupla Ca-Ju e Esportivo têm treinos vetados pelos próximos 15 dias
Serra está na bandeira vermelha: comércio e serviços não podem abrir por duas semanas
Acompanhe os casos confirmados na Serra

Em entrevista ao Sábado Esporte, da Rádio Gaúcha, o presidente Paulo Cesar Santos comentou sobre a situação: 

 — É um momento de muita incerteza, novamente. O Caxias vem superando muitas dificuldades, estamos ficando craques. A cada momento uma pérola sai e temos de superar os desafios. Parece que este ano será difícil. Rapidamente conversei com o Lacerda (treinador) e o Ademir Bertoglio (gerente de futebol), vamos buscar alternativas, mas a partir de segunda-feira os treinos estão suspensos e temos de nos adequar a essa realidade. Existe um desequilíbrio muito grande do Gauchão, então o Caxias, mês após mês, precisa se moldar. O Caxias é um dos maiores prejudicados dentro desse cenário.

O mandatário grená valoriza o protocolo criado para a retomada das atividades, com segurança para todos os envolvidos, durante esta semana, e lamenta o fato de precisar frear essa volta aos treinos.

 — Fomos campeões da primeira fase, estamos na final e convivemos com muitas dificuldades financeiras, que nos atingem desde 2015, numa reestruturação do clube. Esse ano, almejávamos conquistas fundamentais, mas sem público, sem a condição de retornar à disputa do Estadual, será mais difícil. Vamos estar parados novamente, enquanto outros treinarão normalmente, o que aumenta o desequilíbrio. Quem nos dá segurança de que não continuaremos na bandeira vermelha após 14 dias? Então, não sabemos se poderemos continuar a competição (Gauchão). É uma incerteza imensa — avalia Paulo Cesar Santos.

O dirigente grená diz que ainda é cedo para levantar qualquer bandeira sobre a sequência do Estadual. O entendimento é que o futebol do Caxias, dentro do protocolo estabelecido pelo clube, poderia seguir com suas atividades, mesmo diante da nova realidade exposta pelas determinações do governo estadual.

Leia Também
Taxa de ocupação de UTIs na região de Caxias está na faixa dos 78%, segundo levantamento da SES 


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros