Nova parada dos treinos provoca perdas na preparação do Caxias - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Bandeira vermelha15/06/2020 | 14h26Atualizada em 15/06/2020 | 14h26

Nova parada dos treinos provoca perdas na preparação do Caxias

Após uma semana da retomada, atividades foram suspensas e serão de maneira online

Nova parada dos treinos provoca perdas na preparação do Caxias Vitor Soccol/Dinâmica Conteúdo
Foto: Vitor Soccol / Dinâmica Conteúdo

Os treinos presenciais, mesmo que com restrições e em grupos reduzidos, estão suspensos no Caxias. Após a nova atualização do modelo de Distanciamento Controlado do governo do Estado, a macrorregião de Caxias do Sul ingressou na bandeira vermelha, o que implica na proibição das atividades para os clubes profissionais e, automaticamente, no planejamento do clube grená.

Leia Mais
Sem treinos presenciais, Caxias busca alternativa e espera flexibilização do governo estadual
Presidente do Caxias vê incerteza no futuro após cidade ter mudança de bandeira

Os treinamentos ficaram paralisados durante 85 dias. O retorno às atividades durou somente seis dias. Agora, o clube retrocede com a nova parada, que deve durar pelo menos mais duas semanas.

- Nós tínhamos conseguido reavaliá-los e fizemos alguns testes. Tomamos todos os cuidados com os protocolos. Fizemos trabalho em academia de força, hipertrofia também e fizemos vários trabalhos de corridas mais longas. Também aplicamos trabalhos de mobilidade, preventivo de tornozelo, articulação de joelho. Foi uma semana muito proveitosa. Demos um padrão interessante  para os atletas - disse o preparador físico Samir Omeiri.

A prefeitura de Caxias do Sul questiona e solicita que o governo do Estado reveja a bandeira da cidade e aguarda manifestação do governador Eduardo Leite. Enquanto não há alteração no quadro, a região permanece com a cor vermelha e os treinos não podem acontecer. Assim, o Caxias planeja trabalhos por videoconferência diariamente em um período de 40 a 50 minutos. 

- Se ficar esses 15 dias parados mesmo, vamos organizar trabalhos em videoconferência em casa. Vamos torcer para que as coisas voltem ao ciclo normal, mas é uma perda acentuada.  É uma novidade para todos nós da área, seja do futebol, professores de academia. Se nós já temos o hábito de estudar, agora estudando muito mais para minimizar os degastes futuros. Temos que buscar mais nos livros, estudos para nos dar embasamento e passarmos para os atletas - afirmou Samir.

Quando houver a retomada das atividades, os cuidados serão ainda mais maiores, devido ao alto risco de lesão. Os atletas ficaram muito tempo sem treinamentos e, agora, terão uma nova parada de, pelo menos, 15 dias. Os treinos online não têm a mesma eficiência e intensidade dos trabalhos presenciais. 

- A gente torce para que não demore muito e possamos retornar ao trabalho, mas se for para respeitar os 15 dias já pré-definidos, a perda não será em percentual muito grande, mas há uma perda normal de valência de força e mobilidade. Vamos ter que retomar tudo novamente, com mais calma e cautela, porque sempre existe um risco maior de lesão pelo tempo parado - finalizou o preparador físico. 

Leia Também
Donos de restaurantes protestam contra nova restrição de funcionamento em frente à prefeitura de Caxias
Mesmo com determinação estadual, Vacaria abre as portas do comércio nesta segunda-feira


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros