Conheça os jovens do Juventude que podem ser fonte de receita para o clube - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Base01/06/2020 | 19h19Atualizada em 01/06/2020 | 19h19

Conheça os jovens do Juventude que podem ser fonte de receita para o clube

Jogadores estão emprestados para equipes das Séries A e B e Ju pode lucrar no futuro

Conheça os jovens do Juventude que podem ser fonte de receita para o clube Lucas Amorelli/Agencia RBS
Foto: Lucas Amorelli / Agencia RBS

O Juventude é considerado pela CBF, uma Entidade de Prática Desportiva Formadora de Atleta. O clube tem a preocupação com o desenvolvimento de seus jovens das categorias de base e, nas grandes conquistas da sua história, sempre teve “pratas da casa”. Além de reforçar a filosofia de formação para o grupo profissional, os guris também servem como aporte financeiro fundamental.

Leia Mais
Juventude participa de evento da CBF sobre pedagogia no esporte
Juventude estuda plano de ação para retomada das categorias de base 

Há algum tempo, a direção alviverde tem emprestado atletas da base para clubes de Série A do Brasileiro com o objetivo de buscar um retorno financeiro futuro e, até mesmo, criar bons relacionamentos. Em todos esses casos de negociação, existe um valor de opção de compra ao final do vínculo, além de uma porcentagem interessante em uma futura venda.

– As negociações têm sido muito frutíferas, principalmente, no que diz respeito como uma forma de troca em alguns atletas do profissional. São recursos financeiros que entram de maneira indireta, mas são computados como receita ou como uma não despesa – afirmmou Lúcio Rodrigues, gerente da base do Juventude.

Atualmente, o Juventude tem jogadores no Corinthians com contrato de formação, casos do zagueiro Thiago Guth e do atacante Idelmindo (nascidos em 2004). Além deles, o goleiro Ronald (2003), já possui contrato profissional com o clube paulista. Negócios que ajudaram, por exemplo, na contratação do meio-campista Marciel. Os empréstimos de jovens para o Athletico-PR também auxiliaram na chegada de Bruno Alves. Por essas e outras, o Juventude investe anualmente de 15 a 20% do seu orçamento nas categorias de base e pretende continuar. 

– Os negócios da base servem para dar equilíbrio no orçamento. Os clubes se deram conta que ter uma base forte é conseguir buscar um retorno para equilibrar o orçamento e as contas do ano. Estamos caminhando para profissionalizar cada vez mais – analisa o presidente Walter Dal Zotto Jr..

Na lista atualizada no dia 15 de maio dos times com o Certificado de Clube Formador (CCF), o Juventude é um dos 40 clubes com essa importante designação da CBF.  No Rio Grande do Sul, só a dupla Gre-Nal também conta com essa referência.

– É importante, porque garante segurança nos negócios, na manutenção dos jogadores e não perder jogadores para outros clubes. Tendo o selo de formação, também ajuda no mecanismo de solidariedade. É fundamental esse reconhecimento. É um cartão de visitas – completa o presidente.

Negociados

Atualmente, o Juventude tem jogadores negociados, emprestados ou com contrato de formação em diferentes centros. Além disso, já teve Pedro Arthur vendido ao Flamengo e o clube alviverde ficando com 25% de uma futura venda. No caso do goleiro Ronald, agora do Corinthians, o Ju ficou com 30% para uma negociação futura. 

Outro que está próximo de render um valor interessante aos cofres alviverdes é o goleiro Natan Sales, que teve o empréstimo encerrado no dia 30 de abril e o Palmeiras já manifestou a intenção da compra, que será de maneira parcelada. O atleta, recentemente, foi convocado para a Seleção Brasileira sub-17.

– O investimento na base vai dar um fôlego ali na frente. O Juventude sempre teve jogadores da base nas conquistas importantes da equipe profissional. Temos que continuar nesta batida – projeta Walter Dal Zotto Jr. 

Em outros clubes

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL, 29/08/2018 - Juventude treina antes da viagem à Belem, onde enfrenta o Paysandu. (Marcelo Casagrande/Agência RBS)<!-- NICAID(13715224) -->
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Atletas 2004

- Zagueiro Thiago Guth (Corinthians) - contrato de formação
- Atacante Idelmindo Cardoso (Corinthians) - contrato de formação
- Meia-atacante Kauan Santos Silva (Palmeiras) - contrato de formação

Os três atletas têm contrato de formação. Não há um limite de empréstimo entre os clubes. Existe um acordo registrada, que se houver contrato profissional, o Juventude recebe um valor e 50% em uma eventual venda.

Atletas 2003

- Goleiro Natan Sales (Palmeiras) - empréstimo encerrou no dia 30 de abril. O Palmeiras já encaminhou a compra do jogador de maneira parcelada. Juventude fica com 50% em uma futura venda do atleta. 

- Atacante Michael (Coritiba) - está emprestado até fim de junho, mas deve retornar ao Juventude. 

- Lateral-esquerdo João Pedro Reginaldo (Athletico) - está emprestado até julho de 2021, mas o Athletico deve exercer o poder de compra em dezembro. 

- Goleiro Ronald (Corinthians) - Já tem contrato profissional com o Corinthians e o Juventude ficou com 30% de uma futura venda.

Atletas 2002

- Atacante Pedro Arthur (Flamengo) - já foi negociado com o Flamengo e o Juventude manteve 25%.

- Goleiro Lucas Dorneles (Figueirense) - ainda não fez o contrato profissional com o Figueirense e numa futura venda o Juventude fica 30%.

- Volante Luis Felipe Rabelo (Bahia) - emprestado ao Bahia. Opção de compra seria em julho, mas deve ser prorrogado até fevereiro devido à pandemia.

Atletas 2000

- Atacante Adrian (Grêmio) - está no Grêmio e a opção de compra será em dezembro. Juventude permanece com 40%.

- Zagueiro Yago Alves (São Paulo) - está emprestado até dezembro ao São Paulo. A opção de compra seria em julho, mas pode ser prorrogada. Juventude fica com 50%. 

Leia Também
Queda na demanda continua sendo maior impacto da pandemia para a indústria caxiense

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros