Uso de máscara nos treinos e testes a cada 10 dias: médico do Caxias explica protocolo - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Planejamento19/05/2020 | 18h50Atualizada em 19/05/2020 | 18h50

Uso de máscara nos treinos e testes a cada 10 dias: médico do Caxias explica protocolo

Clube tem medidas rigorosas para evitar a covid-19 entre os profissionais

Uso de máscara nos treinos e testes a cada 10 dias: médico do Caxias explica protocolo Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Os treinos em Caxias do Sul, para a dupla Ca-Ju, só devem recomeçar no final do mês de junho ou início de julho, quando a prefeitura deverá autorizar. Até lá, os clubes preparam o planejamento de retomada das atividades e o principal é o protocolo com as medidas restritivas. O Caxias já preparou seu plano de ação para retorno progressivo aos treinamentos com todas as recomendações do departamento médico do clube. 

Leia Mais
"O sócio nos dá a condição de manutenção do elenco", diz presidente do Caxias

O documento apresenta orientações rigorosas e bem específicas, desde cuidados em casa e no deslocamento até o clube, como procedimentos na chegada no Estádio Centenário e indicações para situações durante e depois aos treinos. 

Todos os cuidados foram delimitados.  O guia indica orientações quanto à higienização e o uso de equipamentos de proteção individual. Os testes para covid-19 serão realizados a cada 10 dias, mesmo que os indivíduos estejam assintomáticos.

– Nós queremos, pegar casos assintomáticos. Nossa ideia é evitar que eles fiquem sintomáticos, porque a carga viral sobe uma semana antes em média. Então, tentaremos identificar, antes de alguém apresentar os sintomas. Isso inibe que espalhe mais a doença –  disse o doutor Rafael Lessa, do departamento médico do Caxias.

Outra ação do protocolo é que atletas e profissionais terão que utilizar máscaras durante os treinamentos. Isso irá diminuir a chance de contágio.

–  Assim como a população geral, o vírus é transmitido por secreções. Então, espirro, tossir e o ato de respirar, e o atleta pode eliminar junto com as secreções da respiração, por isso precisa usar. Existe uma discussão. O correto na literatura é usar máscara quem está doente não transmitir, mas como temos que diminuir a chance de pessoas assintomáticas, transferirem, o atleta tem que usar também – completou Lessa. 

O protocolo foi criado pelo departamento médico do Caxias, mas com ajudas em conversas importantes com os médicos Ivan Pacheco, da FGF, Márcio Dornelles, do Grêmio, Guto Lahm, do Brasil-Pel e Cimar Eustáquio Marques da Silva, do América-MG. Esse último, inclusive há um agradecimento especial no protocolo do Caxias pelo auxilio direto com conselhos e material. Esse documento também apresenta referências departamento médico da CBF, do Corinthians e Avaí, além do Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde (OMS).

Parcerias

Agora, a direção corre contra o tempo para viabilizar o protocolo financeiramente. Os testes são os mais caros, mas o Caxias busca parcerias para minimizar os efeitos econômicos desse documento rigoroso e cuidadoso.

– Nosso parceiro, o plano de saúde, pode viabilizar mais testes. Estamos buscando um valor que pode ficar dentro das condições do clube. Eles (plano de saúde) entenderam a nossa dificuldade e entendem que é algo viável para eles dar esse auxilio neste momento, que todos precisam. É um protocolo bem amplo, mas tempos condições de fazer – disse o presidente Paulo Cesar Santos, que completou:

–  Estamos aguardando nossos parceiros. Estamos conversando para buscar valores viáveis em conjunto. Acredito que ainda nesta semana fechamos os orçamentos e o planejamento para executar o protocolo.

Equipamento

Caxias divulga protocolo para retorno às atividades<!-- NICAID(14503469) -->
Foto: Arte Luan Zucchi / Agência RBS

Na portaria do clube, sem descer do carro, o atleta terá sua temperatura corporal aferida por um termômetro infravermelho. O funcionário responsável pela aferição da temperatura corporal (ilustração) deverá, utilizar todos os equipamentos de proteção individual como: capacete do tipo Face Shield, óculos de proteção, Máscara N95, luvas de procedimento descartáveis, macacão impermeável, com capuz e botas impermeáveis. 

Orientações do Protocolo

  • Antes de sair de casa, lavar as mãos com água e sabão;
  •  Ter álcool gel no carro e utilizá-lo;
  • O atletas não deverão dar carona, ou seja, não compartilhar o mesmo veículo para diminuir o risco de contágio;
  • Dirigir da sua casa para o CT sem parar em nenhum local;
  • Na portaria do clube, sem descer do carro, o profissional terá sua temperatura corporal aferida por termômetro infravermelho;
  • Todas as pessoas que entrarem no CT terão sua temperatura aferida por termômetro digital infravermelho;
  • Antes de descer do carro, limpar as mãos com álcool gel e certificar de que esteja usando máscara para usar durante todo o período em que permanecer dentro do CT;
  • Não cumprimentar ninguém com abraço, beijo ou aperto de mãos;
  • Os jogadores não terão acesso aos vestiários;
  • Todos receberão, no primeiro dia de retorno, os kits de uniformes de treinamento e farão a higienização em casa;
  • Cada jogador deverá levar sua garrafa para hidratação e suplementação; 
  • Os treinos acontecerão em grupos de 6 a 8 jogadores, mantendo o distanciamento de dois metros;
  • Os horários de tratamento na fisioterapia deverão ser individuais, com intervalo de uma hora entre os atendimentos;
  • Todos os profissionais devem realizar o exame de sorologia aproximadamente 48h antes da reapresentação para o primeiro treino;
  • Os testes para covid-19 serão realizados a cada 10; 
  • Os grupos de risco deverão se manter afastados das atividades do centro de treinamento: maiores de 60 anos, obesos, portadores de doenças cardiovasculares, hipertensos e diabéticos;
  • Em casos de familiares sintomáticos ou com covid-19 confirmados, comunicar imediatamente o departamento médico. 

Após o treino

  • Todos deverão entrar no veículo e retornar para casa;
  • Levar para casa materiais utilizados durante o treino (toalha, chuteira, caneleira, garrafas);
  • Não haverá refeições no centro de treinamento. Os lanches serão distribuídos em kits individualizados;

Em casa

  • Evitar o uso de elevadores e ambientes comuns;
  • Retirar a roupa e colocá-la para lavar. Tomar banho. Não tocar em nada e em ninguém antes do banho;
  • Higienizar todos os itens de uso pessoal como celular, óculos, etc., com álcool gel ou álcool 70%.

Leia Também
Entidades esportivas de Caxias do Sul solicitam a Eduardo Leite troca da bandeira sanitária 

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros