"Prematuro e inconsequente", diz presidente do Juventude sobre possível volta do futebol em maio - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Gauchão29/04/2020 | 13h09Atualizada em 29/04/2020 | 13h23

"Prematuro e inconsequente", diz presidente do Juventude sobre possível volta do futebol em maio

Walter Dal Zotto Jr quer uma posição de quem irá se responsabilizar pelo retorno

"Prematuro e inconsequente", diz presidente do Juventude sobre possível volta do futebol em maio Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

O Juventude tem um posicionamento e não concorda com o retorno dos treinamentos e das competições no mês de maio. Pelo menos, até ficar claro o protocolo, que ainda não oficializado, com medidas restritivas e quem irá se responsabilizar por futuras situações relacionadas à saúde dos profissionais em meio à pandemia da covid-19. Além disso, o clube entende que o Sindicato dos Atletas precisa aprovar esse retorno. 

Leia Mais
Por sugestão da CBF, campeonatos estaduais podem voltar em maio
Juventude e clubes da Série B realizam pedidos à CBF. Saiba quais são

Até o momento, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) sugeriu o retorno dos Estaduais no dia 17 de maio, mas passou para as federações a decisão de voltar ou não os campeonatos. Por sua vez, as federações irão conversar com os governantes e os clubes para definir.  O governador Eduardo Leite já sinalizou que as prefeituras definem do que pode ou não funcionar durante o período de distanciamento social. 

Enquanto segue essa indefinição sobre protocolos e responsabilidades, a posição do Juventude é bem clara. 

- Eu acredito que é prematuro e inconsequente nós pensarmos em retomada de treinamentos. Em função da responsabilidade que os clubes precisam assumir. O protocolo ainda não tivemos conhecimento total, de como seria tratado isso -  disse o presidente Walter Dal Zotto Jr. 

Na próxima sexta-feira (1), acontece mais uma reunião, por videoconferência, dos clubes que disputam o Campeonato Gaúcho com o presidente da FGF, Luciano Hocsman.  Possivelmente, esse assunto será tratado. 

Uma das possibilidades do protocolo, que ainda foi oficializado pela CBF, é a realização de testes da covid-19 nos jogadores e profissionais. No entanto, ainda não está claro quem irá pagar esse investimento. A FGF já afirmou não ter condições. O Juventude segue a mesma linha, pois não está no orçamento do clube. 

- Não temos ideia desses valores, mas não está no nosso orçamento. Com relação ao protocolo, a CBF disse que fez um genérico e orientativo, mas não seria determinante. Cada clube teria que construir o seu protocolo juntamente com os órgãos estaduais e municipais de saúde. São várias questões que precisam ser esclarecidas, porque estamos lidando com uma pandemia e a saúde está acima do esporte neste momento - explica o mandatário alviverde.

Mesmo sem conhecer ainda a opinião oficial dos demais presidentes, pois a reunião acontece na sexta, Walter Dal Zotto Jr reafirma que o desconhecimento do protocolo oficial faz ser prematura a volta das atividades:

- Não sei o posicionamento dos outros clubes, mas, falando pelo Juventude, nós achamos prematuro neste momento a liberação dos treinos, porque os jogadores estarão reunidos, depois terão viagens. São várias questões para aguardarmos o protocolo, por isso é prematuro. 

As férias coletivas dos profissionais dos clubes das Séries A e B encerram nesta quinta-feira (30). No entanto, inicialmente o Juventude não retorna aos trabalhos nos próximos dias e continuará no aguardo das respostas que, no entender do clube, ainda não estão claras. 

- O Juventude só volta a treinar quando tiver uma segurança de quem vai se responsabilizar pela saúde dos atletas, familiares e das pessoas envolvidas no dia a dia. Eu, como presidente, não vou ser responsável por qualquer coisa que possa vir a acontecer. Precisamos ter clareza, se a CBF ou a Federação vai se responsabilizar por esse retorno. Mesmo com liberação do Ministério da Saúde, porque se acontece qualquer questão, as coisas vão recair sobre o clube. Então, precisamos ter certeza de quem se responsabilizará pelo retorno e eu acredito que precisa ter anuência do Sindicato dos Atletas também -  finalizou.

O que diz a prefeitura de Caxias

Pelo decreto municipal vigente em Caxias do Sul, com atualização no dia 22 de abril,  os estabelecimentos de prestação de serviços de promoção à saúde podem funcionar com a prática de esportes individuais com várias medidas de prevenção. No entanto, esportes coletivos, como o futebol, ainda não estão liberados e só serão quando a CBF ou FGF determinar o retorno das competições e treinos.

- Esse assunto está em pauta, mas aguardamos o momento que a Federação Gaúcha autorizar o retorno dos treinamentos dos times, como a dupla Ca-Ju. Automaticamente vamos nos reunir com o comitê de crise e o pessoal da Secretaria de Saúde, e Esporte e Lazer. Se a FGF liberar, vamos analisar a possibilidade de retorno das equipes profissionais, do futebol amador, das quadras de futebol e outros esportes - disse o Secretário Municipal de Urbanismo, João Uez.

Leia Também
Projeto Mesa de Cinema ganha edição online
De casa, estudantes da UCS criam vídeo para comemorar o Dia Internacional da Dança

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros