Donos de quadras esportivas pedem reabertura dos seus estabelecimentos em Caxias do Sul - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Reunião na Prefeitura23/04/2020 | 17h16Atualizada em 23/04/2020 | 18h56

Donos de quadras esportivas pedem reabertura dos seus estabelecimentos em Caxias do Sul

Representantes estiveram reunidos com lideranças da cidade nesta quinta-feira (23)

Donos de quadras esportivas pedem reabertura dos seus estabelecimentos em Caxias do Sul Gusthavo Vieira / Divulgação/Divulgação
Foto: Gusthavo Vieira / Divulgação / Divulgação

Uma comissão composta por proprietários de quadras esportivas de Caxias do Sul esteve reunida, nesta quinta-feira (23), na Prefeitura Municipal, com lideranças da cidade. O objetivo foi pedir isonomia de tratamento, após a flexibilização de academias e piscinas e, por consequência, solicitar a reabertura das quadras.

Leia Mais
Infectologista lista cuidados para quem voltará aos treinos nas academias de Caxias do Sul

Guilherme Rech, da Rech 7 futebol society, Lucas Willian Brehm, da Boleiros, e Thiago Alberto Bagattini, da Lazzaroto, representaram os donos de quadras poliesportivas de Caxias junto com o vereador Paulo Périco foram recebidos pelo secretário do Urbanismo João Uez e pelo secretário de Esportes e Lazer Gabriel Citton. 

Um documento assinado por 20 proprietários apresentou considerações e pediu análise pelas Secretarias e pelo Gabinete do Prefeito para a reabertura de seus estabelecimentos. A reivindicação utiliza Bento Gonçalves como exemplo de abertura condicionada de quadras poliesportivas e centros desportivos, através do Decreto 10.506  de 16 de abril de 2020.

Os representantes das quadras também citam o Decreto Municipal de Caxias do Sul, nº 20.877, de 20 de abril de 2020, que flexibiliza a reabertura de “estabelecimentos de prestação de serviços de promoção à saúde, tais como academias e outros. Eles entendem que não se diferenciam, em nada, e apresentaram o ponto de vista.

- Foi uma conversa produtiva. Colocamos alguns pontos para eles. Nós sempre trabalhamos com horário reduzido, das 17h às 23h. As academias tem aporte financeiro diferente com planos anuais. Nas quadras, trabalhamos por mês. Em 36 dias parado, está bem difícil para todo mundo. Os custos fixos são muito altos -  disse Guilherme Rech, um dos representantes das quadras, que calcula um prejuízo total, contando todos os estabelecimentos, de R$ 1  milhão até agora. 

Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação

Além disso, o documento apresentado à Prefeitura considera um estudo da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte (SBMEE) sobre exercício físico e o Coronavírus que afirma que a prática regular de atividade física está associada a melhora da função imunológica em seres humanos e melhora às defesas do organismo diante de agentes infecciosos.

Prefeitura

A Prefeitura aguarda as decisões do Governo Estadual,  Federação Gaúcha de Futebol (FGF) e Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para definir determinações sobre esportes coletivos. No entanto, a reivindicação será levada ao comitê de crise junto ao gabinete do prefeitos Flávio Cassina. 

- Tivemos uma conversa e ficou acertado que esse assunto será levado ao comitê de crise junto ao gabinete do prefeito, com representantes da secretária da saúde. Assim, que tivemos uma posição técnica do setor de epidemiologia do município, a gente volta a conversar. Deixamos claro, também, que aguardamos posicionamento da retomada dos esportes coletivos através das federações. No momento em que o governador legislar sobre esse assunto, o município também vai se adequar às normas -  disse João Uez, secretário de urbanismo. 

Leia Também
Sete novos casos de coronavírus são registrados na Serra
Em decreto, prefeitura de Nova Petrópolis torna uso de máscara obrigatório


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros