Técnico do Esportivo vibra por time estar na briga pela semifinal e pelo título do Interior - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Gauchão15/03/2020 | 20h37Atualizada em 15/03/2020 | 20h37

Técnico do Esportivo vibra por time estar na briga pela semifinal e pelo título do Interior

Carlos Moraes também comentou sobre a possível parada da competição nas próximas semanas

Técnico do Esportivo vibra por time estar na briga pela semifinal e pelo título do Interior Kévin Sganzerla/NB,Divulgação
Jovem atacante Emerson marcou o segundo gol do Tivo Foto: Kévin Sganzerla / NB,Divulgação

O Esportivo conseguiu um resultado importante neste domingo (15), venceu o Pelotas por 2 a 1 e, com os resultados paralelos, tem a quarta melhor campanha do Gauchão, o que neste momento garantiria o título do Interior e, automaticamente, uma vaga na Copa do Brasil e na Série D de 2021. Algo comemorado pelo técnico Carlos Moraes:

— Esse elenco foi montado para buscar algo maior. Estamos lutando. O último jogo nos deixou uma sensação ruim, sobre o que estaríamos brigando no campeonato, mas já retomamos e o futebol permite isso. Temos possibilidade de brigar por vaga na semifinal (do segundo turno) e por vaga em competições nacionais.

Leia também
Esportivo vence mais uma na Montanha dos Vinhedos e segue na briga pelo título do Interior
CBF suspende competições no país por tempo indeterminado a partir desta segunda-feira

Embalado pelo 100% dentro da Montanha dos Vinhedos, o time de Bento Gonçalves tem um adversário direto pelo título do Interior na próxima rodada, o Ypiranga. No entanto, essa sequência poderá ser arrefecida com uma possível parada do Gauchão, devido ao avanço da Covid-19.

— A parada é mundial, não tem o que fazer. Temos que respeitar qualquer determinação, agora é preciso preservar a saúde da população. Para a competição não é boa, mas tudo está parando e vamos ver quando recomeçamos de novo — ressaltou Moraes.

Segundo o treinador, suas mudanças na equipe partiram de muitas observações durante a semana. Inclusive, a decisão de colocar o jovem Emerson, autor do segundo gol, foi decidida na véspera da partida, e só comunicada ao atleta horas antes do jogo. O ingresso de João Pedro no meio de campo também foi para dar uma nova cara ao time.

— A ideia era não baixar nosso ritmo. Por isso entramos com três atacantes e mais um meia para pressionar o Pelotas no seu campo. Independente do pênalti (desperdiçado por Gustavo Sapeka, na etapa inicial), a gente conseguiu praticamente todo jogo ter esse volume de marcação e não deixando o Pelotas sair para o jogo. O erro do pênalti nos deu mais força ainda — concluiu o treinador.

O Esportivo terá o retorno do volante Washington, que cumpriu suspensão na última partida, para encarar o Ypiranga. 

Leia também
"É tempo de lutar para perder menos", diz Paulo Paim





 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros