Técnico do Caxias lamenta jogos sem público, mas aprova decisão da FGF: "Questão de saúde" - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Gauchão13/03/2020 | 16h34Atualizada em 13/03/2020 | 16h35

Técnico do Caxias lamenta jogos sem público, mas aprova decisão da FGF: "Questão de saúde"

Lacerda pede concentração ainda maior aos seus atletas por conta da situação

Técnico do Caxias lamenta jogos sem público, mas aprova decisão da FGF: "Questão de saúde" Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

Como medida de prevenção ao coronavírus, Caxias e Novo Hamburgo se enfrentam neste domingo, às 17h, no Estádio Centenário, sem a presença de torcedores. Rafael Lacerda, técnico grená, lamentou a ausência de público, porém salientou que compreende a decisão.

Leia Mais
FGF determina que rodada do Gauchão e Divisão de Acesso será com portões fechados
"Estamos buscando algo grande para as nossas vidas", diz volante do Caxias

— É questão de saúde, que está no mundo inteiro, então está correto. Mas é ruim jogar sem torcedores. A nossa torcida, por exemplo, está jogando junto e nos ajudando. Então fará falta — disse Lacerda.

Para o técnico do Caxias, será importante aos atletas intensificar a concentração, devido ao silêncio no estádio.

— Eu joguei com portões fechados, então não podemos criar um clima de amistoso. A carga de concentração vai ser dobrada. É um jogo fundamental para seguir na briga por classificação — comentou o comandante grená.

Diante do Noia, o Caxias busca sua primeira vitória em casa na Taça Francisco Novelletto Neto. Um êxito pode também colocar a equipe grená na zona de classificação para as semifinais.

Leia Também
Circuito Sesc de Corridas em Caxias do Sul é suspenso devido ao coronavírus

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros