Sem expor posição do clube sobre parada do Gauchão, presidente do Caxias faz sugestão diferente - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Gauchão15/03/2020 | 21h01Atualizada em 15/03/2020 | 21h02

Sem expor posição do clube sobre parada do Gauchão, presidente do Caxias faz sugestão diferente

Mandatário sugeriu a paralisação do pagamento do Profut

Sem expor posição do clube sobre parada do Gauchão, presidente do Caxias faz sugestão diferente Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Os clubes do Campeonato Gaúcho se reúnem na manhã desta segunda-feira na sede da Federação Gaúcha de Futebol para definir sobre a suspensão do torneio, como uma forma de prevenção ao coronavírus. O presidente do Caxias, Paulo César Santos, sugeriu algo que pode aliviar os cofres dos times na hipótese de pausa da competição.

— Nós temos um parceiro que vem bater na nossa porta todo o mês, que é o Profut. Uma parcela mensal de aproximadamente R$ 100 mil. A quem compete a decisão, poderiam realizar um novo parcelamento ou até a suspensão momentânea do pagamento enquanto o futebol não for retomado. 

Leia mais
Preocupação com a interrupção do Gauchão e projeção do Ca-Ju: a entrevista de Lacerda após vitória sobre Novo Hamburgo

Sem expor qual a posição o clube vai apresentar na reunião com a FGF, Paulo César Santos frisou a preocupação com a saúde financeira dos times.

— É um momento de muita insegurança. Fizemos um planejamento e vamos aguardar também as posições das demais equipes. Temos a obrigação de pagar nossos trabalhadores. Como isso será feito? — questionou o presidente grená.

Leia também
Com portões fechados, Caxias vence o Novo Hamburgo por 2 a 1, no Estádio Centenário

 
 
 
 
Pioneiro
Busca