Preocupação financeira e paciência: a posição do Caxias sobre a paralisação do Gauchão - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Gauchão16/03/2020 | 15h40Atualizada em 16/03/2020 | 15h40

Preocupação financeira e paciência: a posição do Caxias sobre a paralisação do Gauchão

Grená votou contra a interrupção da competição por 15 dias

Preocupação financeira e paciência: a posição do Caxias sobre a paralisação do Gauchão Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

O principal motivo do Caxias ter se posicionado contrário a paralisação do Campeonato Gaúcho foi a preocupação com a sua condição financeira. Dentro do planejamento do clube, além dos demais jogos pelo segundo turno, estava uma possível finalíssima de Estadual com Estádio Centenário lotado. Como a definição da FGF foi diferente, o presidente do clube salientou que é um momento de ter paciência.

— Eu gostaria de ter a possibilidade de disputar os jogos que restam, porque nós estamos na final e isso está dentro do nosso planejamento financeiro. Não vejo uma possibilidade de melhora da situação em 15 dias, mas vamos ter paciência e aguardar — disse Paulo Cesar Santos.

Leia mais
Sem expor posição do clube sobre parada do Gauchão, presidente do Caxias faz sugestão diferente

Na reunião realizada entre os presidentes dos clubes e Federação na manhã desta segunda-feira (16) em Porto Alegre, os clubes fizeram algumas sugestões quanto ao futuro da competição, porém nada foi definido.

— Uma das intenções era a definição dos posicionamentos dos clubes, principalmente pensando em 2021. Vamos aguardar os próximos 15 dias, não há como ser diferente. É um pedido da Federação, vamos acatar e conduzir internamente em reunião com o grupo gestor.

O Grená deve oficializar na tarde desta segunda a paralisação das atividades de suas categorias de base. No entanto, com as precauções necessárias, o elenco profissional deve seguir em treinamentos.

— A dupla Gre-Nal vai continuar treinando, então nós também vamos permanecer. Mantendo todos os cuidados possíveis para a saúde dos atletas, claro.

Leia também
Intervalo: realidade nos principais centros do mundo, suspensão das competições chega ao Brasil

 
 
 
 
Pioneiro
Busca