Goleiro do Juventude acredita que uma vitória poderá mudar a chave na temporada - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Copa do Brasil09/03/2020 | 17h30Atualizada em 09/03/2020 | 17h30

Goleiro do Juventude acredita que uma vitória poderá mudar a chave na temporada

Equipe alviverde recebe o América-RN, quarta-feira (11), no Alfredo Jaconi

Goleiro do Juventude acredita que uma vitória poderá mudar a chave na temporada Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

A fase é ruim, os resultados não aparecem e o Juventude sequer terá tempo para descansar ou tentar entender o que está dando errada. Na quarta-feira (11), o alviverde recebe o América-RN, às 19h15min, no Estádio Alfredo Jaconi. Uma partida que pode ser a virada da temporada ou jogar ainda mais pressão sobre a comissão técnica e o grupo de jogadores em 2020.

— Nós temos que ganhar um jogo para mudar esse quadro. Ano passado foi a vitória diante do América-MG (também na Copa do Brasil), esse ano é até um homônimo, de outro Estado, mas a gente espera que a gente possa virar essa chave. Precisamos pensar nesse jogo. Quando alcançarmos a primeira vitória, a confiança voltará, a torcida vai nos abraçar e o Jaconi poderá voltar a ser um fator de diferença ao longo da temporada — afirma o goleiro Marcelo Carné.

Leia mais
Mineiro apita partida do Juventude pela terceira fase da Copa do Brasil
Sete motivos para a péssima campanha do Juventude no Gauchão

Ao contrário da última temporada, a situação deste ano é um pouco mais delicada. Há um ano, o Ju flertava com a zona de rebaixamento do Gauchão e nesta temporada o time ingressou no Z-2. Mas longe disso, o quadro é difícil porque a equipe sequer marcou gols dentro de casa - em quatro jogos foram dois empates em 0 a 0 e duas derrotas por placar mínimo. 

Os treinos são com portões fechados. O técnico Marquinhos Santos busca explicações para a fase e também caminhos que possam balançar a rede do adversário para, enfim, pavimentar uma vitória dentro de casa. A Copa do Brasil surge até em boa hora, afinal é outro tipo de torneio e um adversário com outra cultura de futebol.

— O jogador que quer estar no alto nível precisa virar a chave muito rápido. São campeonatos e jogos importantes em sequência. Até a bola é diferente na Copa do Brasil. O América-RN também não conseguiu seus objetivos nesse início de temporada, está com dificuldade na Copa do Nordeste e não conseguiu o título do primeiro turno potiguar. Então, tanto para eles como para nós, será uma oportunidade de reverter um quadro que não está legal — opina o camisa 1.

Até aqui, o Ju avançou no torneio nacional com dois empates sem gols, mas no caso de XV de Piracicaba-SP, com um triunfo nos pênaltis. A situação é complicada, mas o Ju tem uma outra competição para tentar uma vida nova dentro de 2020.

Leia também
Concessões das Florestas Nacionais de Canela e São Francisco de Paula ocorrerão em processo separado dos cânions de Cambará do Sul
Construção de rampas para cadeirantes nas ruas de Caxias do Sul deve começar nesta semana

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros