Capitão do Caxias vê incertezas sobre como será retomado o Campeonato Gaúcho - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Pandemia17/03/2020 | 15h33Atualizada em 17/03/2020 | 19h07

Capitão do Caxias vê incertezas sobre como será retomado o Campeonato Gaúcho

Juliano acredita que 2° turno poderia ser encerrado com portões fechados

Capitão do Caxias vê incertezas sobre como será retomado o Campeonato Gaúcho Antonio Valiente/Agencia RBS
Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS

Os jogadores do Caxias convivem com a incerteza do Gauchão paralisado por 15 dias, mas sem uma garantia de retomada do torneio. Num primeiro momento, o clube decidiu por manter o grupo de atletas treinando, mas que poderá ser interrompida a qualquer momento. Isso pesou nas definições da direção, que tomou outras providências para reduzir a circulação de pessoas no Estádio Centenário.

Leia mais
Preocupação financeira e paciência: a posição do Caxias sobre a paralisação do Gauchão
Sem expor posição do clube sobre parada do Gauchão, presidente do Caxias faz sugestão diferente

As categorias de base estão suspensas. As entrevistas coletivas, que eram diárias, foram reduzidas para apenas duas nos próximos sete dias. Outra medida tomada foi orientar o grupo de atletas de como proceder fora do clube, evitando ao máximo sair de casa e contatos com outras pessoas. São condições extremas e que trazem muitas incertezas ao time. Capitão do Caxias, o volante Juliano entende que o turno deveria ser acelerado enquanto a epidemia não se alastra.

— Nos deem uma data com certeza, não suposições de 15 dias. A gente não sabe como controlar a carga de treinamento, e qual a certeza que em 15 dias terá o próximo jogo? Na minha opinião, poderia acelerar o segundo turno e encerrar antes que se alastre esse vírus. Em termos de saúde, médicos e infectologistas passam que daqui duas ou três semanas vai piorar a situação, como a pausa vai ser de 15 dias? Como vai retomar o campeonato com o aumento da doença? — questionou o jogador, que completou:

— Na minha opinião, como não veio muito para cá, ainda (disseminação do vírus), em uma ou duas semanas terminávamos o segundo turno com portões fechados. 

O hiato do Campeonato Gaúcho chega num momento importante da equipe, já que o Caxias mantém a terceira melhor campanha no Estadual. Após a terceira rodada da Taça Francisco Novelletto, o time está na zona de classificação à semifinal e invicto, atrás do Grêmio que mantém o 100% de aproveitamento. Às vésperas de um Ca-Ju, o jogador torce para que a pandemia seja controlada e o campeonato consiga ser retomado em breve. 

— Uma pausa desse tamanho não é bom, porque não tem a leitura de treinos e a forma como isso irá ocorrer. Num primeiro ponto, a gente treina com a informação de que em 15 dias terá o clássico. Fica uma indefinição. A gente deixa para as autoridades, nosso papel como atleta é treinar e estar pronto — acredita Juliano.

Por outro lado, está ganhando força uma possibilidade de que a competição será encerrada e sem o término do segundo turno. Alguns clubes do interior defendem que o Caxias seja declarado campeão estadual, algo que na visão de Juliano se mostra justo.

— Se terminar o campeonato, quem levantou uma taça foi o Caxias. Se pegar todos os jogos com semifinal e final do primeiro turno, temos a maior pontuação também. Se for definido acabar o campeonato, que seja dado ao Caxias. Em que algum momento decidam retomar o campeonato, que complemente durante o ano, porque as datas têm que ser estabelecidas para todas as equipes. Esperamos coerência de quem for tomar a decisão e que seja o melhor para todos — afirma o capitão grená.

Os próximos dias serão de incertezas para todos, tanto no Centenário quanto fora dele. Resta aguardar, tomando todas as precauções possíveis.

Leia também
Taekwondo é destaque no Show dos Esportes desta terça-feira

 
 
 
 
Pioneiro
Busca