Morre aos 66 anos o professor Paulo Eugênio Gedoz de Carvalho - Esportes - Pioneiro

Vers?o mobile

 
 

Luto25/02/2020 | 15h40Atualizada em 25/02/2020 | 16h34

Morre aos 66 anos o professor Paulo Eugênio Gedoz de Carvalho

Ele atuou por três décadas como docente do curso de educação física da UCS e foi secretário do governo Guerra, em Caxias

Morre aos 66 anos o professor Paulo Eugênio Gedoz de Carvalho Antonio Valiente/Agencia RBS
Ele atuou por três décadas como docente do curso de educação física da UCS e foi secretário do governo Guerra, em Caxias Foto: Antonio Valiente / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

Morreu no final da manhã desta terça-feira (25) o professor Paulo Eugênio Gedoz de Carvalho. Ele tinha 66 anos, sendo mais de 30 deles dedicados ao trabalho como docente do curso de Educação Física na Universidade de Caxias do Sul (UCS).

Formado em Educação Física pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Paulo tinha especialização em Esportes pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e mestrado em Administração Esportiva pela Universidade Gama Filho. No campo profissional, foi coordenador desportivo da 4ª Coordenadoria Regional de Educação nas décadas de 1970 e 1980. Também foi técnico de equipes estudantis de atletismo e handebol. 

Leia mais
Ex-secretário saiu do Governo Guerra por ser contra transformação da secretaria de esporte em departamento  

Em 1986, entrou para o corpo docente do curso de Educação Física da Universidade de Caxias do Sul (UCS). Além de professor, ao longo de três décadas, atuou como coordenador do curso, chefe de departamento e diretor do Centro de Ciências Biológicas. Ainda na universidade, participou da criação do projeto “UCS Olimpíadas 2004”, que incentivava a formação de novos atletas. 

Posse de Paulo Gedoz de Carvalho na Smel em 28 de julho de 2017. Ele deixou a secretaria em abril de 2019.
Foto: Petter Campagna Kunrath / Divulgação

Em julho de 2017, foi convidado pelo então prefeito Daniel Guerra para assumir o cargo de secretário municipal de Esporte e Lazer. Ele seguiu na função até 2 de maio de 2019. Paulo deixou a pasta por ser contrário à decisão da prefeitura de transformar o setor em um departamento da Secretaria Municipal de Educação (Smed), algo que posteriormente não se confirmou.

— Eu estava muito preocupado com uma coisa dessas e nunca consideraria isso (a fusão das secretarias). Mas quando o prefeito me falou, já fazia um ano que estavam estudando isso. E eu nunca fui convidado para participar desses estudos. Ele poderia me convidar por respeito à área, por consideração, mesmo sabendo que eu sou contra. Na verdade, qualquer professor de educação física seria contra — afirmou Carvalho na época.

Paulo estava aposentado e deixa dois filhos, Mona e Targus, e um neto.

Haverá cerimônia de despedida às 20h, reservada apenas para familiares, no Memorial Crematório São José,.

Leia Também
Conheça mais sobre o adversário do Juventude na segunda fase da Copa do Brasil

 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros