Carnaval grená: Caxias derruba o Grêmio no Centenário e conquista o primeiro turno - Esportes - Pioneiro

Versão mobile

 
 

Gauchão22/02/2020 | 18h25Atualizada em 22/02/2020 | 18h26

Carnaval grená: Caxias derruba o Grêmio no Centenário e conquista o primeiro turno

Diogo Oliveira marcou o único gol da partida deste sábado

Carnaval grená: Caxias derruba o Grêmio no Centenário e conquista o primeiro turno Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

O torcedor do Caxias fez uma verdadeira festa de Carnaval neste sábado (22). Diante de um grande público no Estádio Centenário, o time grená se impôs diante do gigante Grêmio, venceu por 1 a 0, e conquistou o título da Taça Cel. Ewaldo Poeta. 

O gol de Diogo Oliveira, aos 34 minutos do segundo tempo, garante o Caxias na decisão do Estadual e na Copa do Brasil de 2021. 

Na abertura da Taça Francisco Novelletto Neto, no próximo sábado (29), o Caxias recebe o Inter, no Centenário. Já o Grêmio encara o Juventude, na Arena. Se vencer a segunda etapa, o Grená será campeão estadual.

Leia Mais
FOTOS: confira imagens do pré-jogo da final do primeiro turno entre Caxias x Grêmio
AO VIVO: confira todas as informações de Caxias x Grêmio no Centenário 

O início do primeiro tempo da final teve o Caxias com a posse de bola no campo de ataque, mas sem conseguir uma finalização mais perigosa. Aos cinco, após cobrança de lateral, Gilmar desviou de cabeça e Cortez, de rosca, quase marcou contra. Na cobrança de escanteio, Ivan tentou o gol olímpico e por pouco não surpreendeu Vanderlei.

O Grêmio buscava ter o controle das ações, mas a marcação grená era eficiente. Aos nove, Lucas Silva ficou pedindo falta e Diogo Oliveira puxou contra-ataque. O meia fez cruzamento nas costas da defesa e Gilmar finalizou sobre o gol, na primeira chance mais clara da partida.

O Tricolor tentou responder em cobrança de falta, aos 14. O chute de Diego Souza saiu torto. No minuto seguinte, o mesmo Diego Souza apareceu sozinho após lançamento de Alisson. O chute do centroavante parou na grande defesa de Pitol. Foi a melhor oportunidade tricolor na etapa inicial.

Aos poucos, o Grêmio assumiu o domínio da posse de bola. Aos 21, o time de Renato teve motivos de preocupação. Everton torceu o tornozelo em um lance no qual tentou drible no ataque, mas conseguiu retornar ao gramado. Sem conseguir infiltrar na defesa do Caxias, Lucas Silva tentou a finalização da intermediária, aos 27. Completamente sem direção.

A melhor saída do Caxias era pelo lado direito de ataque. Foi por lá que Ivan e Tilica criaram perigo em cima de Cortez. Aos 30, após cobrança de escanteio de Ivan, Bruno Ré cabeceou no canto e Maicon salvou quase em cima da linha.

A partida seguia extremamente equilibrada e os ataques do Grêmio se resumiam em cruzamentos para a área, sempre interceptados por Laercio e Thiago Sales. Ao final da primeira etapa, aplausos do torcedor grená.

No segundo tempo, o cenário se repetiu. Era o Grêmio quem tinha o controle da posse de bola, enquanto o Caxias buscava explorar os contra-ataques. A lentidão na transição dos visitantes facilitava a marcação dos donos da casa. Por outro lado, Gilmar incomodava a dupla de zaga rival com sua força e, quase sempre, ter vantagens ou conseguia cavar faltas. Em uma delas, Ivan cruzou e Bruno Ré desviou sobre o gol.

Aos 14, em cobrança de falta de Alisson, a bola passou por toda defesa e Pitol espalmou para fora da área. Na tentativa de resposta, Ivan levantou da direita e Gilmar antecipou a zaga para cabecear para fora. 

Na tentativa de mudar o panorama da partida, os dois técnicos mexeram nos times. No Caxias, Bruninho entrou na vaga de Juninho Potiguar. No Grêmio, Thiago Neves substituiu Lucas Silva. Aos 26, a pressão grená começou após lateral de Bruno Ré para Gilmar. O desvio do centroavante encontrou Tilica, que finalizou para grande defesa de Vanderlei. Na sequência, o cruzamento de Ivan passou por toda a pequena área sem uma finalização.

Aos 33, um milagre de Vanderlei. Tilica passou como quis por Cortez e cruzou para Gilmar desviar, no contrapé do goleiro, que voou para salvar. 

Na cobrança de escanteio, a bola ficou pipocando na área e parou no peito de Diogo Oliveira, na marca do pênalti. O meia chutou de primeira, de pé esquerdo, e a bola parou nas redes: 1 a 0.

O autor do gol saiu aos 37 minutos para a entrada de Vinícius Baiano. No Tricolor, Caio Henrique e Luciano foram as opções de Renato. Se a expectativa era pela pressão do Grêmio, o que aconteceu foi o contrário. Foi o Caxias quem perdeu duas boas chances, com Tilica.

Nos minutos finais, o Grêmio foi com tudo para o ataque, mas sem organização. Nos acréscimos, Carlos Alberto ainda perdeu grande chance de ampliar. Mas nem precisou. O apito final deu início a uma grande festa para os Grenás. A retomada começa com taça. Oito anos depois, o Caxias volta a estar na final do campeonato.

Ficha técnica

Caxias
Marcelo Pitol; Ivan, Laercio, Thiago Salles e Bruno Ré; Juliano, Carlos Alberto, Tilica, Diogo Oliveira (Vinícius Baiano) e Juninho Potiguar (Bruninho, 24/2º); Gilmar (Yuri, 40/2º). Técnico: Lacerda

Grêmio
Vanderlei; Victor Ferraz, Paulo Miranda, David Braz e Cortez (Caio Henrique, 37/2º); Lucas Silva (Thiago Neves, 24/2º), Alisson, Maicon (Luciano, 38/2º), Matheus Henrique e Everton; Diego Souza. Técnico: Renato Portaluppi.

Gol: Diogo Oliveira, aos 34min, no segundo tempo.
Amarelos: Gilmar, Juliano, Bruno Ré, Carlos Alberto (C); Lucas Silva, Paulo Miranda, David Braz (G).
Árbitro: Leandro Vuaden.


 
 
 
 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros